39 C
Guimarães
Terça-feira, Julho 23, 2024

PS: Nelson Felgueiras apanhado na teia da caça ao militante

Economia

Uma mensagem espalhada nas rede do WhatsApp deixa o vereador ligado a uma prática de angariação de militantes de suporte à sua candidatura à concelhia do PS.

O calcanhar de Aquiles da mensagem oriunda da Associação de Desportos de Combate KTF que beneficiou de apoios municipais, em duas épocas de 35 mil euros, por proposta de Nelson Felgueiras é o de estimular a adesão ao PS pelo seu desempenho enquanto vereador.

Na mensagem que conseguimos ler, o presidente da KTF é claro: “vamos ajudar quem merece e nos tem ajudado” e reconhece que “o vereador do Desporto precisa um pouco da nossa ajuda como tem ajudado no que pode, cabe agora tentarmos retribuir”.

Esta proximidade e amizade deixa os critérios de atribuição de subsídios municipais sobe suspeita

Apesar de vereador, em declarações ao Jornal de Notícias (JN), confessar a amizade para com a KTF e com o seu presidente, e o pedido de apoio na inscrição de novos militantes, Nelson Felgueiras rejeita que os subsídios atribuídos possam ser entendidos como favorecimento. 

Quanto ao resto, o processo de angariação de militantes, sem qualquer critério que não o de engrossar as fileiras e representatividade de cada facção, de modo a disputar o poder interno, não tem nada de novo.

📸 Direitos Reservados

E é uma pratica que tem sido estimulada pela entrada de Ricardo Costa na procura de força e poder, depois de ter sido dispensado da vereação por Domingos Bragança. Uma ideia e processo que já tinha levado Luís Soares ao poder na concelhia, quando o ainda “grupo das Taipas” se encontrava unido com a ascendência de Paulo Renato de Faria, o homem de Moreira de Cónegos que lutou por uma nova ordem socialista pós-Magalhães.

Com as eleições internas apontadas para meados de Janeiro de 2024 – facto novo que atraiçoou a estratégia de alguns candidatos que previam a não existência dessas eleições antes das autárquicas de 2025, precipitou nova corrida à caça de novos militantes.

Este frenesim de aumentar as fileiras com novos activistas “socialistas” como arma de conquista de poder poderá levar a que a secção de Guimarães do PS se torne na maior a nível nacional, um objectivo e intenção que o actual presidente da concelhia não esconde de poder atingir. Hoje tem 2700 militantes com direito pleno ao voto que decide as escolhas internas.

Porém, o que deixa claro este apoio a Nelson Felgueiras é que ele se prepara para ser mais um candidato na eleição da próxima comissão política, naturalmente a cara visível da facção Luís Soares que quer ter “uma palavra a dizer” na definição local do futuro dos socialistas.

Se não há dúvidas sobre a recandidatura de Ricardo Costa que soma a impossibilidade prática de ter unido o partido neste seu primeiro mandato, se Sofia Ferreira abdicou de nova candidatura partidária deixando a charneira a Paulo Silva – no que já é classificado como “o PS da Câmara” com o apoio de Domingos Bragança – a entrada em cena de Nelson Felgueiras completa o trio de facções desavindas, à procura do reconhecimento dos militantes para firmar uma nova ordem socialista.

Ricardo Costa, a pedido de algumas famílias socialistas e incitado por Domingos Bragança, andou a almoçar e jantar com Paulo Silva e Sofia Ferreira. Mas união ou unidade proposta não teve adeptos e só se verificará depois do confronto eleitoral, a partir do qual se fará ou não a unidade partidária para as autárquicas de 2021.

📸 Direitos Reservados

© 2023 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no FacebookTwitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Últimas Notícias