3.9 C
Guimarães
Segunda-feira, Janeiro 30, 2023

Mais formação e desporto no feminino

Economia

FC Prazins/Corvite tem relvado sintético

O presidente da Câmara lançou ao FC Prazins/Corvite o desafio de conciliar a formação desportiva com a implementação do desporto feminino.

Foi na inauguração (11 de Maio) do piso sintético do FC Prazins/Corvite (FCP/C) que Domingos Bragança fez à direcção do clube o desafio de acelerar a dinamização da escola de formação de futebol com a implementação da variante do desporto feminino.

Em projecção está uma nova aposta no desporto em Guimarães, introduzindo uma possibilidade maior de aumentar a participação das mulheres na prática desportiva. O presidente da Câmara sublinhava que “o senhor vereador do Desporto estava atento” a esta nova aposta do Município porque “estamos em consonância na concretização deste objectivo”.

Em paralelo a este desafio, o presidente da Câmara indicava ao FC Prazins/Corvite uma forma de acentuar e robustecer a parceria firmada entre o clube e a autarquia. E com ela poder “resolver alguns problemas que ficaram por resolver” na construção do novo piso sintético.

O presidente do FCP/C, João Carlos, ainda anda às voltas a pensar como há-de remediar o pagamento efectivo e total dos cerca de 310 mil euros que custou a construção do relvado sintético. É que o valor atribuído pela Câmara (200 mil euros), e pela FPF (20 mil) mais o contributo dos membros dos órgãos sociais (50 mil) não chegam para pagar a obra. A Junta de Freguesia deu contributos em espécie não especificados.

Domingos Bragança procurava fundamentar o apoio da Câmara dado ao clube, apelando à sua dinamização para além do futebol de 11. E ao mesmo tempo definia propósitos e objectivos quando “empurrava” as associações desportivas onde a Câmara tem investido em pisos sintéticos, a implementar mais o desporto feminino. “Esses clubes já têm mais condições e boas instalações para mudar um pouco o paradigma do desporto municipal, diversificando no género, o que seria uma boa oportunidade para as mulheres praticarem futebol” – afirmou.

O convite feito ao FCP/C segue-se a outros já feitos a clubes onde se têm registado progressos no melhoramento das instalações.

Por fim, o presidente da Câmara deu os parabéns à equipa directiva do clube, liderada pelo seu presidente João Carlos – “uma equipa excepcional” – realçou. E que “foram muito bons naquilo que fizeram”. A este esforço, “A Câmara e a Junta de Freguesia estarão sempre atentos porque sabemos que ao apoiarmos, o investimento terá o uso e a utilização adequados, com proveitos para a comunidade, como aqui foi feito” – terminou.

CMG, AFB e FPF deixam elogios – “Dia memorável” para o Prazins/Corvite

Futebol Clube Prazins/Corvite recebeu elogios vincados pela renovação do seu campo de jogos pelado.

O relvado sintético deu um novo ar ao espaço de jogos e até uma nova bancada coberta, ainda que reduzida, embelezou a estética do que é agora um novo espaço desportivo.

Na inauguração, com pompa e circunstância, desfile de fanfarra de escuteiros, visitas “ilustres”, a direcção e clube viu-lhe reconhecida a sua capacidade empreendedora. E ouviu-se nas bancadas o eco dos discursos de representantes da AFB, FPF e Câmara Municipal.

Não se falou apenas de “dia memorável”, de “obra exemplar” mas também de “orgulho pelo trabalho feito” e equiparou o Prazins/Corvite – pelas suas instalações – a outros clubes que sofreram o mesmo fluxo de renovação e melhoramento do seu parque desportivo. Mesmo a Junta de Freguesia, pela sua secretária, reforçou o papel desempenhando do clube nesta aventura, uma “obra que é um orgulho para a comunidade” e que se justificava pela história do Prazins/Corvite no desporto regional.

Na hora, evidenciou-se que o Prazins/Corvite e o Sandinenses tinham sido os dois únicos clubes de Guimarães a beneficiarem do apoio da FPF – no valor de 20 mil euros – para a colocação de um piso sintético no seu campo.

E até a Câmara não foi poupada por andar a investir na mudança do tradicional pelado pelo piso sintético que é garantia de polivalência desportiva, sobretudo na formação, por permitir que um relvado seja simultaneamente um múltiplo de vários campos para os mais novos poderem treinar e depois jogar.

Em comum, a Câmara, FPF e AFB partilham a ideia de que com boas estruturas, a prática desportiva torna-se mais acessível e estende-se a mais jovens, de ambos os sexos.

© 2019 Guimarães, agora!

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Últimas Notícias