9.4 C
Guimarães
Terça-feira, Fevereiro 7, 2023

Festival de Guitarra: começa hoje com Margarita Escarpa

O Festival Internacional de Guitarra de Guimarães (FIGG) começa, hoje, a sua 7ª edição e o seu formato será quase inteiramente online.


Margarita Escarpa “é reconhecida pela crítica como uma das grandes intérpretes de guitarra clássica da actualidade” – recorda a organização do FIGG.

A instrumentista madrilena, abre, assim a edição de 2021, num concerto onde não deixará de evidenciar a sua capacidade para “unir sensibilidade e inteligência numa só performance”, tornando-se numa das figuras de um cartaz que, além de concertos, terá masterclasses, concurso e conferências.

O seu percurso e palmarés é revelador de como chegou, em 2005, a ser considerada como melhor solista instrumental em música clássica, tendo ganho concursos internacionais como o da Guitar Foundation of America, um dos dois mais importantes a nível mundial, em 1994.

Margarita Escarpa, com 56 anos, já gravou pelo menos quatro álbuns desde 1991 e dá aulas no país onde nasceu e reside. O seu concerto, no FIGG 2021, é transmitido por streaming, a partir das 19h00.

Margarita Escarpa é a primeira de uma série de artistas renomados que integra o cartaz de 2021. 

Destacam-se, no programa, os regressos de Dejan Ivanovich, solista nascido na Bósnia e Herzegovina ligado à Universidade de Évora, que já venceu, o prestigiado Certamen Internacional de Guitarra Francisco Tárrega, em Benicasim (Espanha).

E há ainda vários nomes emergentes do panorama internacional: Cheng Shi (China), François-Xavier Dangremont (França), Kevin Loh (Singapura) e Álvaro Miranda (Costa Rica), artistas reconhecidos pela Eurostrings, plataforma que reúne 18 festivais de guitarra clássica do continente, incluindo o de Guimarães, o único português.

O francês Louison Petit vai actuar como vencedor do 6º Concurso Internacional de Guitarra “Cidade de Guimarães” na categoria F (sénior), decorrido em 2019.

Também há nomes lusos em emergência: Tiago Cassola e Eduardo Baltar Soares, que vão actuar em dueto, com uma guitarra clássica e uma guitarra portuguesa. Os artistas vão homenagear a música portuguesa, particularmente Carlos Paredes, com o concerto “no labirinto de Paredes”.

Realce ainda para o concerto dos Solistas da Orquestra Portuguesa de Guitarras e Bandolins, denominado Músicas do Mundo – A viagem de circum-navegação. A actuação inclui dois bandolins, uma bandola, duas guitarras clássicas e um contrabaixo.

© Direitos Reservados

Como festival online, a edição deste ano, vai-se repartir por três palcos: o FIGG, que recebe, Margarita Escarpa, o Eurostrings, que vai exibir atividades relacionadas com a plataforma, e o “Remember”

Esse terceiro palco destina-se a iniciativas de edições anteriores, como o concerto do duo Kontaxakis – Ivanovich e as conferências “Música como janela para o cérebro”, do neurocientista vimaranense Tiago Gil Oliveira, e “Descascando a guitarra mágica de Eurico Cebolo”, de Aires Pinheiro.

Através da presença online, o festival promete chegar a mais pessoas e nacionalidades, permitindo a participação de músicos que normalmente não teriam possibilidades financeiras para estarem fisicamente em Guimarães.

Em 2021, haverá ainda cinco novas conferências que exploram a multidisciplinaridade da música, a relação música e mente, a aprendizagem musical ou a própria história da construção de instrumentos musicais em Guimarães: além de Tiago Cassola e de Eduardo Baltar Soares, dois dos performers deste ano, serão oradores Beatriz Ilari, Mafalda Sousela e Ricardo Barceló, guitarrista ibero-americano que é presença assídua no FIGG.

Beatriz Ilari apresenta-nos descobertas recentes sobre a aprendizagem musical e desenvolvimento humano, resultantes de um estudo realizado com crianças de um programa orquestral de Los Angeles.

Já Mafalda Sousela apresenta-nos o alcance da música na mente numa perspectiva psicodinâmica, com “Let It Be, uma janela para a mente do compositor e do ouvinte”, enquanto Barceló vai falar sobre o ensino de guitarra nos finais do século XVIII, com “Gatayes e Sor: professores de guitarra em escolas para jovens damas em Paris?”

© 2021 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Leia também