25.1 C
Guimarães
Sexta-feira, Julho 19, 2024

Vitória: sem Marcus Edwards, com Gaspar e algum dinheiro

O mercado de transferências de Janeiro fechou para o Vitória com a saída do mais valioso jogador do plantel.


A pretexto de baixar custos e provavelmente reduzir o passivo e arranjar receitas para a gestão corrente, a Vitória SAD deixou sair Marcus Edwards para o Sporting num negócio em que a perspectiva desportiva cedeu aos números e à oportunidade de aumentar receitas.

O Vitória confirma os valores em dinheiro e em espécie deste negócio: o Sporting paga ao Vitória por 50% do passe do jogador 7,67 milhões e recebe, em espécie Bruno Gaspar – cedido definitivamente – avaliado em 1,5 milhões e um jogador da equipa B, que será emprestado até ao final da época. No valor de 7,67 milhões estão incluídos 170 mil euros para uma operação de factoring que o Vitória vai ter de fazer porque o Sporting só começará a pagar a partir de Junho.

Geny Catamo, internacional moçambicano, de 21 anos, é avançado, jogando sobre o lado esquerdo não substituirá Edwards mas será opção para o ataque. E o valor do seu empréstimo não foi revelado, tal como a eventual opção por transferência, no final da época.

Neste floreado que embeleza os negócios das transferências futebolísticas, há flores que podem murchar antes do tempo. Por exemplo, as cláusulas do negócio falam do direito de preferência exclusiva sobre o equatoriano Gonzalo Plata – o que só acontecerá se o Valladolid o dispensar; o valor que o jornal A Bola refere como integrante do contrato é de 3 milhões.

Marcus Edwards poderá render mais 500 mil euros em função de objectivos desportivos que o Sporting possa alcançar com o seu concurso, neste caso estão dois acessos à Liga dos Campeões até 2026; e a transferência de Bruno Gaspar deixa os encargos para o clube leonino, isto é, comissões e outros floreados.

📸 Vitória SC

Mais tarde, o Vitória ainda poderá beneficiar de 10% das mais valias que resultem de nova e eventual transferência do jogador inglês, actualmente com 23 anos.

Contas (reais) feitas, o negócio rende 83,33% em dinheiro e a prazo, 16,67% em espécie. Os valores incertos, apesar de concretos e previstos podem não se concretizar. O equatoriano Plata pode manter-se em Vallalodid se esta for a opção do clube. Neste caso, o Vitória vai ter de escolher no Sporting um ou mais jogadores com esse valor de 3 milhões.

Ainda não se sabem os encargos que a Vitória SAD vai ter com as comissões a pagar neste negócio e o valor de ordenado que terá de pagar a Bruno Gaspar para avaliar o impacto líquido da venda de Marcus Edwards.

A valia desportiva do extremo inglês ainda se viu no último jogo em Vizela e já se tinha visto com o Estoril, sendo claro que o plantel fica “manco”, para o resto da época, de um jogador influente.

Entretanto, Sacko foi emprestado à Association Sportive de Saint-Étienne por 300 mil euros, até ao final da época. E mais remotamente já tinha vendido ao Lion City Sailors, de Singapura, Pedro Henrique por 1,3 milhões.

O Vitória renovou, entretanto, contrato com Ibrahima Bamba até 2025, um jovem médio que se destaca nas equipas de formação do clube e que Pepa tem circulado nos treinos da equipa principal.

📸 Marco Jacobeu

© 2022 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Leia também