15.1 C
Guimarães
Segunda-feira, Julho 15, 2024

B&B: hotel marca a nova geração de edifícios sustentáveis

Um novo hotel da cadeia internacional B&B Hotels vai nascer em Guimarães até ao final de 2022, construído com soluções que lhe garantem uma sustentabilidade ambiental inovadora.


A B&B Hotels encomendou ao grupo Casais, a construção de um hotel, de 3 estrelas, com 95 quartos e 44 apartamentos destinados a público universitário. 

Graças à utilização de técnicas avançadas de construção, o hotel ficará pronto ainda durante este ano de 2022. A Casais ofereceu uma solução construtiva de alta qualidade, com a utilização de uma geração de materiais que podem ser reutilizáveis no final do seu ciclo de vida, que garantem sustentabilidade ambiental ao nível da saúde ocupacional dos futuros utilizadores.

O edifício a construir contempla soluções que podem armazenar carbono, permitem reduzir em 60% a emissão de gazes para a atmosfera, os seus interiores incorporam os conceitos e a filosofia associados à economia circular. A empresa garante que 50% dos materiais utilizados na construção podem ser reutilizados no final do seu ciclo de vida.

Os processos de construção vão garantir a redução de 70% dos resíduos e a redução da poluição sonora em mais de 50%. Os prazos previstos para a execução da obra são 50% inferiores à construção tradicional.

A Casais garante no decorrer da obra, o aumento da qualificação profissional dos trabalhadores e a redução de riscos de acidentes, quer pela utilização de materiais amigos do ambiente quer pelos processos de construção a utilizar.

Aliás, António Carlos Rodrigues, CEO do grupo salienta que a marca Casais já é reconhecida por “apostar claramente numa constante e contínua melhoria de processos, na inovação, na digitalização do negócio e na construção sustentável”. E o novo hotel da B&B é “um exemplo vivo” do tipo de relação que o grupo pretende estabelecer com os seus clientes.

Adianta, ainda, que “desde a fase de desenvolvimento do projecto, a empresa oferece, soluções que permitem a execução da obra com maior fluidez, cumprindo objectivos e respeitando a visão do cliente”.

Tudo isto, porque a empresa e o cliente procuram criar soluções construtivas que oferecem um equilíbrio entre a qualidade e a funcionalidade. Este factor é crucial numa época de escassez de recursos qualificados obriga a encontrar soluções que satisfaçam ambas as partes envolvidas no projecto de construção.

Edifício tem certificação “Green”

O autor do projecto de arquitectura é Mário Fernandes, do grupo Casais. Explica que o conjunto arquitectónico se entrelaça entre dois edifícios – um para o hotel e outro para residências para o mercado universitário, de professores, investigadores e alunos.

O conjunto incorpora uma zona comercial de conveniência adequados ao interesse manifestado por esta cadeia internacional e apostará em soluções inovadoras que respondem a preocupações de sustentabilidade ambiental e de eficiência energética, com processos de construção em módulos, tudo marcas de uma nova geração de edifícios sustentáveis que o grupo pretende lançar no mercado.

Mário Fernandes destaca as estruturas e as fachadas de madeira com ventilação natural, capaz de proporcionar a renovação do ar, a utilização de sensores que coordenarão a digitalização do edifício, garantindo a qualidade do ar e a sua renovação, processos e produtos incluídos na certificação “Green”.

“Ao utilizar a madeira nas fachadas exteriores vai ser possível montar e desmontar o edifício na utilização do conceito da economia circular em vez de o destruir” – revela o arquitecto responsável pelo projecto.

Admite que o processo de construção, inovador, sustentável e que aponta para uma construção mais rápida, possa vir a ser seguido noutros projectos do grupo e em Guimarães.

Torcato Faria, ligado à cadeia de hotéis do grupo Goldman Sachs que tem construído no mundo cerca de 2,7 hotéis por mês, explica que o grupo Casais foi escolhido para construir esta unidade hoteleira pela sua “ousadia e competência”

Espera que o B&B de Guimarães seja um modelo que permita uma ponte entre a construção tradicional e a construção industrializada e “um símbolo para Guimarães ao nível do design e conforto”.

A B&B Hotels é uma cadeia de hotéis economy fundada em Brest, Bretanha, França, em 1990, e desde então se expandiu para vários países europeus. Em Julho de 2020, a rede geria 470 hotéis, incluindo 292 hotéis na França e 126 hotéis na Alemanha. E com hotéis a nascer por toda a Europa.

O grupo chegou ao mercado português em 2018, conta, actualmente, com sete unidades e pretende, até 2023, ser líder do segmento “budget & economy”, no país.

📸 Mário Fernandes (Grupo Casais), Torcato Faria (B&B Hotels), José da Silva Fernandes (Grupo Casais), Domingos Bragança (CMG), Ana Cotter (CMG), Nuno Fernandes (Casais Engenharia) e Miguel Oliveira (CMG).

“Guimarães é uma terra cheia de oportunidades para os investidores”

📸 Direitos Reservados

No lançamento da primeira pedra do B&B vimaranense, localizado em Azurém, na zona da Pégada, mostrou a sua satisfação por o hotel, no seu processo construtivo, apostar nos  fundamentos da economia circular e da sustentabilidade que o Município tem adoptado.

Destacou a sua construção por módulos, um conceito que reduz a poluição e alia processos de uma construção mais amiga do ambiente que evita desperdícios. E que reduz substancialmente prazos de construção, o que liberta as áreas adjacentes à construção de estaleiros que causam preocupação e conflito na vida dos cidadãos.

Domingos Bragança, aproveitou para, estando numa zona que pode sofrer algumas transformações urbanísticas, perto da Universidade do Minho, interrogou-se sobre o que virá a seguir.

Admitiu que há falta de habitação na zona de influência do Campus de Azurém, onde há ainda terrenos disponíveis e espera que a iniciativa privada, impulsione uma nova fase de desenvolvimento, utilizando-os para que haja mais oferta habitacional em Guimarães.

Disse que gostaria de ver, também, a iniciativa privada a mobilizar-se para criar centros de Engenharia à volta do campus universitário para que ali se instalem professores, investigadores e alunos, cujo talento poderia ser aproveitado pela indústria vimaranense.

“Se os empresários não quiserem aproveitar esta oportunidade com estas oportunidades que os centros de engenharia podem gerar, a Câmara poderá fazê-lo. Ou terá de o fazer porque sinto que há uma procura destes espaços, abrindo a possibilidade de em Guimarães haver espaços dedicados à investigação” – salientou.

Este novo nicho de oportunidades aproveitará ao desenvolvimento de Guimarães e do seu pólo universitário e industrial. E o presidente da Câmara acredita que a vinda da cadeia de hotéis B&B possa dinamizar mais investimento nesta área, às portas do coração da cidade.

“Guimarães é uma terra cheia de oportunidades para os investidores” – concluiu Domingos Bragança.

📸 Direitos Reservados

Números:

  • Investimento: 11 milhões €
  • Quartos: 95
  • Apartamentos: 44
  • Execução da obra: 2022

Marcas de sustentabilidade ambiental:

  1. Eficiência energética
  2. Redução: 60% das emissões
  3. Interiores: 50% dos materiais reutilizáveis no final do ciclo de vida
  4. Resíduos: redução de 70%
  5. Poluição Sonora: redução de 50%
  6. Prazo: execução em 50% do tempo inferior à construção tradicional

📸 Direitos Reservados

© 2022 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Leia também