Árvores: há mais três classificadas de interesse público

Têm impacto visual, possuem valor estético e significado cultural e integram a lista do património natural protegido.


O Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), classificou mais três árvores como de interesse público. Dois pinheiros-mansos, um em Moreira de Cónegos e outro na Citânia de Briteiros, e uma camélia, em Fermentões, integram agora a lista de exemplares protegidos pelo ICNF. O despacho foi publicado no Diário da República, na Quarta-feira.

O pinheiro-manso da espécie Pinus pinea L., localizado na Citânia de Briteiros, apresenta grande impacto visual e destaca-se na paisagem com a sua configuração majestosa, referenciando, a grande distância, um importante povoado fortificado da II Idade do Ferro do Noroeste Peninsular, a Citânia de Briteiros, cumprindo-se o parâmetro de apreciação valorização estética do espaço envolvente e dos seus elementos naturais e arquitectónicos. 

Possui o valor estético singular da espécie, pela sua forma natural e copa ampla suportada por ramos de grande dimensão estendidos a partir de um tronco único, cumprindo-se o parâmetro de apreciação forma ou estrutura do arvoredo.

📸 Município de Guimarães

O exemplar da espécie Pinus pinea L., localizado em Megide, Moreira de Cónegos, apresenta um particular significado paisagístico, destacando-se na sua área imediata, acima do casario e restante coberto vegetal e tem um impacto visual marcante na paisagem, cumprindo-se o parâmetro de apreciação valorização estética do espaço envolvente e dos seus elementos naturais e arquitectónicos.

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas classifica ainda de interesse público um exemplar isolado de Camellia japonica, localizado na Casa da Covilhã, em Fermentões. 

O significado cultural, a sua existência, para além de estar interligada com a história da Casa da Covilhã, casa antiga com reconhecido valor cultural, que foi relevante na vida do Arquitecto Fernando Távora, figura de relevo na cultura nacional contemporânea e de referência na área da arquitectura e contribui para perpetuar a sua memória, cumpre o parâmetro de apreciação valor simbólico associado a figuras relevantes da cultura portuguesa.

© 2021 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- publicidade -
- publicidade -
- publicidade -

Leia também