6.7 C
Guimarães
Quinta-feira, Fevereiro 2, 2023

Um “novo” olhar feito por investigadores

Economia

Livros sobre o património do Monte Latito

O livro sobre o Castelo de Guimarães foi o primeiro mas a colecção contempla mais dois sobre a Igreja de S. Miguel do Castelo e Paço dos Duques.

É uma colecção de luxo e vai mostrar a perspectiva dos professores Luís Carlos do Amaral e Mário Jorge Barroca, professores da Faculdade de Letras do Porto, sobre os valores patrimoniais do Monte Latito: o Castelo, o Paço dos Duques e a Igreja de S. Miguel. A colecção tem o Alto Patrocínio do Presidente da República.

O livro inclui fotografias, a preto e branco, que mostram como o Castelo de Guimarães foi fustigado pelo tempo, e que ainda assim perdura, altaneiro, como figura central do Monte Latito. E mostram outras facetas da vida do primeiro rei de Portugal, para além de documentos testamentais de Mumadona Dias sobre a propriedade dos terrenos do reino.

Há capítulos interessantes, apenas permitidos, por uma leitura fugaz da apresentação do livro, que abordam a “a apropriação da imagem de D. Afonso Henriques” ao longo dos séculos.

“Aos nossos olhos, a imagem de D. Afonso Henriques parece intemporal” mas “é surpreendente a carência de representações íconográficas coevas do nosso primeiro monarca”.

Os professores Luís Carlos do Amaral e Mário Jorge Barroca escrevem que “não possuímos um vero retrato do fundador da monarquia” e reconhecem que “a imagem que dele temos hoje é a imagem que os tempos foram construindo”. Justificam que “há um D. Afonso Henriques dos finais do século XII, plasmado na rude escultura de S. Pedro de Rates”, outra no busto recolhido por Possidónio da Silva na igreja de S. Miguel da Alcáçova de Santarém. A descrição identifica outras imagens, ainda que mais ténues, em moedas e bustos.

O lançamento do livro “Castelo de Guimarães” é um livro-guia interpretativo, de que a Associação Amigos do Paço dos Duques de Bragança e Castelo de Guimarães impulsionou a quem a directora do paço dos Duques, Isabel Fernandes, reconhece um papel importante no desenvolvimento de uma série de projectos no Paço dos Duques, nomeadamente a realização dos produtos que foram apresentados no 24 de Junho, no âmbito das comemorações dos 60 anos de abertura ao público do paço dos Duques.

Sobre o lançamento deste primeiro livro relativo a um dos três monumentos nacionais do Monte Latito, Isabel Fernandes sustenta dizendo que “era o que estava mais adiantado pois, a investigação, a cargo dos professores Luís Amaral e Mário Barroca, já estava realizada, tendo servido de base aos conteúdos desenvolvidos no centro interpretativo, que está situado na Torre de Menagem do Castelo de Guimarães”.

Os livros têm o contributo de Francisco Providência no que diz respeito ao design gráfico.

© 2019 Guimarães, agora!

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Últimas Notícias