18.8 C
Guimarães
Sexta-feira, Setembro 29, 2023

Fibrenamics: apresenta projecto PluriProtech para Exército Português

Economia

A Fibrenamics, interface da Universidade do Minho, revelou os resultados do projecto PluriProtech: um fato de protecção pessoal NBQR, para fins militares, em conformidade com a norma AEP-38 da NATO. O projecto, promovido pela Latino Group, foi realizado em consórcio com a Fibrenamics, o Exército Português, a Tintex Textiles, a Sciencentris e com as plataformas da Universidade do Minho: Centro de Engenharia Biológica e o 2C2T.

Composto por um sistema multicamada, o fato NBQR destina-se à protecção activa e passiva contra agentes químicos, biológicos e radiológicos, por acção de filtragem e neutralização activa de agentes – uma característica actualmente ausente nos fatos de protecção utilizados em contexto militar. O protótipo encontra-se já na sua fase final, tendo sido submetido a extensos testes de campo, durante a primeira edição do ARmy Technological EXperimentation (ARTEX 23), no campo militar de Santa Margarida.

“A solução multicamada deste fato é capaz de neutralizar ameaças químicas e biológicas.”

Os materiais e a conceptualização avançada do fato NBQR tornam-no ideal para o utilizador militar que opera em ambientes e contextos perigosos, como derrames químicos, ameaças biológicas ou incidentes nucleares. Tânia Ferreira, investigadora da Fibrenamics realça que “a solução multicamada deste fato é capaz de neutralizar ameaças químicas e biológicas evitando a passagem das substâncias nocivas para a pele.”

Para além das suas funcionalidades de protecção avançadas, o fato destaca-se, ainda, pela sua leveza, respirabilidade e design ergonómico – garantindo um maior conforto ao utilizador. Segundo Afonso Gonçalves, responsável pelo design do fato, um dos objectivos-chave foi o desenvolvimento de “uma solução leve, confortável e familiar para os soldados, que fosse também fiável em cenários prolongados de combate ou ataques NBQR.”

Clementina Freitas, administradora da Latino Group, salienta que “sermos promotores e participarmos em projectos de inovação com entidades que representam o pináculo do conhecimento nacional é para a empresa e para toda a sua equipa uma mais-valia inestimável, provocando uma dinâmica e cultura de inovação e empreendedorismo que consegue levar aos nossos clientes produtos de maior tecnicidade e de elevado valor acrescentado. A parceria neste projecto decorreu de forma exemplar, com real participação activa de todos e cujos resultados se materializam num fato NBQR de produção 100% nacional.”

“Pela primeira vez em Portugal está a ser desenvolvido um protótipo de fatos de protecção pessoal.”

Para Major Wilson Antunes, do Exército Português, “o projecto Pluriprotech é um conceito inovador por excelência, pois pela primeira vez em Portugal está a ser desenvolvido um protótipo de fatos de protecção pessoal, contra agentes biológicos, químicos e radiológicos, 100% nacional. A cooperação estratégica entre o sector civil (instituições académicas e industriais) e o sector militar – Exército Português, desempenha um papel fundamental no sucesso do projecto. Foi através da transferência horizontal de conhecimentos, da identificação das reais necessidades dos utilizadores finais, e da partilha de recursos humanos e materiais entre os diferentes sectores, que permitiu o desenvolvimento de soluções práticas e flexíveis, capazes de serem empregues em cenários reais, militares e civis.”

Catarina Vale, investigadora da Fibrenamics, reforça a ideia da importância da cooperação intersectorial nos projectos de inovação, destacando que “estes resultados promissores foram fruto de uma estreita colaboração que se estabeleceu entre os diferentes parceiros, que depositaram grandes esperanças nos nossos desenvolvimentos e sempre demonstraram grande entusiasmo na concepção de um fato de protecção NBQR “made in Portugal.”

À medida que o fato se aproxima das etapas finais de desenvolvimento e de certificação é expectável que seja adoptado não apenas pelas Forças Armadas Portuguesas, mas que também desperte o interesse de agências de defesa internacionais que procurem implementar as mais recentes inovações em equipamentos de protecção. Um ambicioso objectivo apenas possível graças à cooperação intersectorial e aposta crescente na inovação, em Portugal.

📸 Direitos Reservados

© 2023 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no FacebookTwitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Últimas Notícias