24.5 C
Guimarães
Segunda-feira, Maio 27, 2024

PSD Guimarães: núcleo duro da concelhia muda-se para Lisboa…

Economia

Com a confirmada nomeação de Rui Armindo Freitas para Secretário de Estado Adjunto e da Presidência – na sequência de uma já esperada entrada no Governo de Luís Montenegro, há várias leituras que se podem fazer:

  • 1) O núcleo duro da comissão política concelhia do PSD mudou-se para Lisboa, para fazer uma espécie de curso avançado de gestão política que pode ser colocada ao serviço de uma candidatura à Câmara Municipal de Guimarães, em 2025;
  • 2) Que Rui Armindo Freitas é o cabeça desta estratégia, pois coloca-se a si e a Ricardo Araújo num plano de afirmação e influência como possivelmente os dirigentes do PSD vimaranense nunca tiveram ou exerceram;
  • 3) Esta afirmação dos dirigentes da concelhia de Guimarães no actual poder do PSD nacional – com um Secretário de Estado e dois deputados – pretende ofuscar a influência de André Coelho Lima, na era de Rui Rio;
  • 4) E que há muito estava ‘a ser cozinhada’ nos bastidores – pois quer Rui Armindo Freitas quer Emídio Guerreiro fazem parte do Conselho Estratégico Nacional (CEN) desde o início;
  • 5) Percebeu-se, também, quando Emídio Guerreiro foi nomeado presidente do Conselho de Administração do Parlamento que o lugar de Secretário de Estado do Desporto teria outro ocupante; e que ficava um lugar em aberto para outro Secretário de Estado (tendo em conta a rivalidade com Braga na representação distrital).

Recordando, Rui Armindo Freitas era figura importante no CEN, enquanto conselheiro para o Investimento e Fundos Estruturais. 

Veja-se quantos governantes do PSD saíram do CEN:

  • 1) Ministros: Pedro Reis (Economia), Pedro Duarte (Assuntos Parlamentares), Rita Júdice (Justiça);
  • 2) Secretários de Estado: Inês Domingos (Assuntos Europeus), Nuno Sampaio (Negócios Estrangeiros), Cristina Vaz Tomé (Saúde), João Silva Lopes (Finanças) e Ana Isabel Xavier (Defesa).

Por último, em termos locais, o PSD pode rivalizar com o PS, ofuscando Ricardo Costa, propalado presidente da maior concelhia dos socialistas, a nível nacional, arredado que fica de uma visibilidade maior que esperava ter com o respaldo de um governo de Pedro Nuno Santos que não veio a acontecer.

Para já, é certo, que os vencedores desta refrega eleitoral é o pessoal político eleito e nomeado. Fica, ainda, sem saber o que vai ganhar Guimarães em termos de influência política e reivindicativa para os assuntos que importa defender. E cuja agenda foi definida no âmbito municipal com a aquiescência da Coligação Juntos por Guimarães.

© 2024 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no FacebookTwitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Últimas Notícias