9.8 C
Guimarães
Segunda-feira, Março 4, 2024

Vitória: viagem para nova época europeia já tem bilhete marcado

Economia

Depois de alguns cantos a seu favor, o Vitória aproveitou um lance de bola parada com Mikel, de cabeça, no primeiro remate e depois Händel concluiu, também de cabeça.

A história do jogo registava um Rio Ave mais activo em acções ofensivas e o seu ataque dava trabalho a Bruno Varela.

A sua consistência futebolística nota-se em inúmeros cruzamentos para a área, num domínio a meio campo e numa defesa que susteve as débeis pretensões vitorianas de marcar.

Mas o Rio Ave nunca chegou ao golo em nenhuma das várias tentativas de ataque. O Vitória esperou, não aproveitou o facto de jogar com o vento a favor.

O intervalo trouxe um Vitória diferente que começou logo a beneficiar de dois pontapés de canto quase consecutivos.

📸 GA!

Depois, esperou 10’ para ver o seu golo nascer: outra vez, num pontapé de canto, com Mikel no poste a surpreender a defesa dos vilacondenses, colocando a bola em Händel (55’) que, também, de cabeça, quase junto ao relvado, fez a bola entrar na baliza.

Repetia-se a história do jogo com o Vizela e com o primeiro golo de Mikel só que desta vez houve mesmo necessidade de um segundo toque, na pequena área.

A injustiça do golo feria o labor do Rio Ave mas premiava a justiça do ataque vitoriano que não falhou na primeira oportunidade que teve. E no futebol os golos são mais valia e factor decisório no deve e haver de quem ganha e quem perde.

O jogo tinha alguns momentos de equilíbrio mas o Vitória nunca quebrou e não virou a cara a luta, fazendo o seu jogo e defendeu o seu estatuto europeu, com a conquista do 6º lugar e tirando partido do facto de Braga e Porto, serem finalistas da Taça de Portugal e de um lugar no pódio da Liga Portugal. E deixando o Chaves a quatro pontos de distância, o mais ameaçador desta posição europeia.

Curiosamente, o Vitória mostrou-se mais a jogar contra o vento, resguardando a sua defesa e saindo rápido para o contra-ataque.

O Vitória alinhou com: Bruno Varela, Tounkara, André Amaro, Mikel (Jorge Fernandes 73’), Miguel Maga (Bruno Gaspar 45’), Tomás Händel (Dani Silva 66’), Tiago Silva (Zé Carlos 81’), Afonso Freitas, Jota Silva (Alisson Safira 66’), Jonhston, André Silva.

Golos: Tomás Händel (55’).

📸 GA!

© 2023 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no FacebookTwitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Últimas Notícias