18.4 C
Guimarães
Domingo, Maio 19, 2024

Moreirense: uma boa exibição que não deu pontos

Economia

Foi um jogo vivo, com alternâncias no marcador, um bom exemplo de como a competitividade no futebol português existe e tende a aumentar.

O Moreirense demonstrou que a diferença entre os dois clubes, pode atenuar-se dentro do relvado, para além da dimensão histórica de ambos, no futebol português.

Mesmo a perder, o Moreirense nunca deixou de ver o norte dos seus propósitos e nem se desorganizou com o golo de Rony Lopes (27’). Tiago Aguiar reconheceu que a sua equipa foi macia neste lance que deu o primeiro golo da partida.

Esta desvantagem serviu até para espicaçar André Luís e seus pares. O ponta de lança (40’) foi o autor do tento da igualdade, num remate de cabeça, e abriu um novo capítulo no jogo.

O Moreirense somou ocasiões para ter marcado, por mais de uma vez, depois do 0-1. E Alan (36’) rematou até ao poste, culminando este bom período que deixou o Braga atónito perante a resistência e a qualidade do seu adversário.

Madson Monteiro (45’+1’) esteve em evidência ao marcar o 2-1, num remate que Matheus tentou defender mas o certo é que a equipa de Moreira de Cónegos seguia para os balneários na posição de vencedor.

© Moreirense FC

Ao Braga foram precisas muitas substituições – alterações qualitativas na equipa – que contribuíram para desgastar mais o Moreirense e 37’ para chegar à igualdade, num momento do jogo em que ambas as equipas tiveram oportunidades para alterar sucessivamente o marcador, como em parte veio a acontecer.

O Moreirense cedeu a sua vantagem num golo de Banza (82’), resultado de uma jogada de insistência com três toques na área do Moreirense.

Na segunda parte, o Moreirense insistiu em marcar mais golos. E fez mais um mas Jeremy Antonisse (85’) estava em clara posição de fora de jogo.

Quando se admitia que o empate seria um resultado que premiaria a exibição das duas equipas, o Braga consolidou o seu forcing já com Moutinho em campo e Al Musrati (90’+6’) fez o 3-2 cabeceando com êxito o cruzamento que, afinal, resultou de um pontapé de canto.

Um lance de bola parada que irritou Tiago Aguiar, o treinador adjunto da equipa que lamentou os erros da sua equipa em pelo menos dois golos dos bracarenses.

Ainda se registaram lances passíveis de golo que aumentariam o score do encontro. Mas o que é verdade é que o Moreirense defrontou o Braga sem medos e cedeu apenas na parte final, o que abona a favor do seu desempenho.

O Moreirense alinhou com: Kewin Silva, Fabiano Souza, Maracás, Marcelo, Frimpong, Lawrence Ofori, Gonçalo Franco (Rúben Ismael 87’), Madson Monteiro (Jeremy Antonisse 77’), Alan (Pedro Aparício 87’), João Camacho (Pedro Amador 98’), André Luís.

Amarelos: Maracás (16’), Lawrence Ofori (67’).

Golos: André Luís (40’), Madson Monteiro (46’).

© 2023 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no FacebookTwitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Últimas Notícias