23.9 C
Guimarães
Sexta-feira, Abril 12, 2024

25 de Abril: comemoração dos 50 anos tem programa alargado

Economia

São 34 actos de 2 de Abril a 22 de Junho, promovidos por associações e com palcos diversos.

O vereador da Cultura, Paulo Lopes Silva relembra que o actual modelo de comemoração do 25 de Abril vem desde 2018. “É uma organização conjunta do Município com algumas associações, num modelo que evidencia a abrangência e participação num programa concertado e partilhado, que é o pólo agregador de vários parceiros, unidos na realização de um programa robusto tendo em conta os 50 anos de uma data histórica e querida dos portugueses” – sublinhou.

O programa é diversificado e tem como protagonistas as associações e alguns vimaranenses que se afirmaram na Cultura, depois do 25 de Abril.

Enquadrado no programa ‘Abril com Cantigas de Maio’ que espelha “a memória e partilha de acções colaborativas com as forças vivas do seu território” e se quer “diversificado, ecléctico e democrático” para melhor deixar vincar “as expressões e performances artísticas, como a música, as artes plásticas e outras e também espaço de conversa, debate e partilha de ideias, a exaltação do 25 de Abril, nestas comemorações, pretende chegar a várias gerações, idades, ideologias, demonstrando o valor da liberdade adquirida em 1974”.

À Sociedade Martins Sarmento coube realizar conferências, cujo “tónico” no entender de Antero Ferreira “é projectar o futuro e questionar o que já fizemos e o que ainda falta fazer”.

Para Carlos Mesquita, do Cineclube, lembrar o 25 de Abril através de “filmes esquecidos ou desconhecidos da maioria das pessoas”, só é possível com a colaboração da Cinemateca, onde está “a memória do cinema enquanto património da cultura portuguesa”. Lembrar a faceta de Santos Simões, como fotógrafo, está subjacente aos actos que o Cineclube organiza nesta comemoração.

Já o CICP – Centro Infantil e Cultural Popular – associação que nasceu do 25 de Abril, participa com uma exposição evidenciando a sua formação, pelo impulso de duas comissões de moradores da rua D. João I, que “lutaram pela implantação de um infantário e pela elevação cultural das pessoas”, salientou Torcato Ribeiro.

Por seu turno, o Convívio enaltecendo este modelo de “agregar associações nestas comemorações”, defendeu que “tem dado frutos”. O Convívio vai aliar a comemoração do internacional do Jazz com as comemorações de Abril, com “a preocupação de deixar memória futura” e lembrando que o 25 de Abril teve “uma banda sonora com diversas músicos, autores e compositores e cantores”.

O programa das comemorações engloba duas iniciativas já iniciadas e que prosseguem: a primeira até 31 de Dezembro e decorre na biblioteca municipal Raúl Brandão, uma exposição sobre o Livro, espaço de liberdade e memória; outra, também expositiva, na Sociedade Martins Sarmento e que vai durar até 4 de Maio.

A partir, de hoje, 2 de Abril, as comemorações prosseguem com o filme ‘A Balada da Praia dos Cães’, numa sessão de cinema marcada para o pequeno auditório do Centro Cultural Vila Flor, a partir das 21h15.

As visitas guiadas e consulta de documentos sobre o 25 de Abril, começam amanhã no arquivo municipal Alfredo Pimenta, com inscrição gratuita via telefone.

Ainda esta semana, no pavilhão do Francisco de Holanda, comemora-se o dia internacional do Desporto ao serviço do Desenvolvimento e da Paz, às 18h00.

© 2024 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no FacebookTwitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Últimas Notícias