19.3 C
Guimarães
Sexta-feira, Abril 12, 2024

UNU-EGOV: manutenção em Portugal com financiamento estável

Economia

O presidente da República portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, recebeu, em audiência o subsecretário-geral da ONU e reitor da Universidade das Nações Unidas (UNU), Tshilidzi Marwala, no Palácio de Belém.

O futuro da Universidade das Nações Unidas – Unidade Operacional em Governação Electrónica (UNU-EGOV) em Portugal na agenda.

PUB

O presidente Marcelo Rebelo de Sousa reconheceu a importância de manter a UNU-EGOV em Portugal com um modelo de financiamento mais estável, assumindo que abordará o assunto com o novo Governo que assumir funções após as eleições legislativas de 10 de Março.

No ano em que a UNU-EGOV comemora o seu 10º aniversário, o reitor da Universidade das Nações Unidas, Tshilidzi Marwala, acompanhado pela directora da unidade, Delfina Soares, apresentou na audiência um balanço da operação desenvolvida pela UNU-EGOV ao longo da última década, centrada na investigação, assessoria e formação na área da governação digital, estabelecendo a ponte entre investigação e políticas públicas neste domínio.

No mesmo encontro foi apresentada a estratégia para a continuação do crescimento sustentado da UNU-EGOV, assente, sobretudo, no alargamento da sua rede de colaborações, dentro e fora do sistema das Nações Unidas. Para a execução desta estratégia é determinante a conclusão das negociações com o Estado português para que seja reconhecido à Unidade Operacional o estatuto de Instituto, negociações que serão retomadas após a tomada de posse do novo Governo português.

“É importante manter a unidade no país, e com um modelo de financiamento mais estável.”

“O senhor presidente da República estava bem informado sobre o estado dos anteriores acordos que permitiram o acolhimento da UNU-EGOV em Portugal, bem como sobre a actividade e os resultados que produzem impactos também para o país. Reconheceu que é importante manter a unidade no país, e com um modelo de financiamento mais estável. Nesse sentido, assegurou que vai estar atento à discussão do novo acordo quando retomarmos as conversações com o Estado português e colocar este assunto na agenda dos encontros com o próximo Governo”, afirmou, no final da audiência, a directora da UNU-EGOV, Delfina Soares.

Considerada uma referência internacional na área da governação digital e um parceiro sólido no universo da Organização das Nações Unidas (ONU), a UNU-EGOV reúne uma equipa multi-disciplinar e multi-cultural de mais de 30 investigadores de 18 nacionalidades actuando em torno de problemas complexos e desafios emergentes. Desde o seu estabelecimento, a UNU-EGOV já desenvolveu mais de 60 projectos de governação digital em mais de 18 países, colaborou com 19 organizações internacionais, organizou mais de 90 eventos e realizou mais de 300 publicações.

É ainda responsável pela organização anual da conferência ICEGOV, que agrega uma comunidade de mais de 6500 autores, académicos, investigadores e profissionais actuantes na área da governação digital. A conferência ICEGOV 2024 terá lugar na África do Sul, no próximo mês de Outubro.

© 2024 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no FacebookTwitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Últimas Notícias