11.7 C
Guimarães
Terça-feira, Maio 21, 2024

Inauguração: pólo do Centro de Competências de Envelhecimento Activo em Guimarães

Economia

Funciona na rua da Rainha D. Maria II (Loja Oficina) desde Quarta-feira graças a um protocolo entre o Município de Guimarães e o CCEACentro de Competências de Envelhecimento Activo.

A promoção de uma abordagem positiva ao envelhecimento, capacitando profissionais para que estes possam oferecer cuidados e serviços diferenciadores e de alta competência, que permitam melhorar a qualidade de vida dos idosos é o objectivo do CCEA.  

O presidente da Câmara afirmou que Guimarães tem colocado no centro da sua agenda a promoção do envelhecimento saudável e activo, bem como o apoio aos cuidadores informais, reflectidos nos programas municipais ’65+’ e ‘Concelho Cuidador’ e no Plano de Desenvolvimento Social para o Crescimento Inclusivo de Guimarães 2022/2026. 

O protocolo terá a duração de 10 anos com possibilidade de renovação, e é para Domingos Bragança, o “reconhecimento do trabalho de Guimarães nesta área tão importante e da sua capacidade de responder às exigências da sociedade de hoje”

Nos últimos anos, Guimarães foi alargando os instrumentos capazes de responder às necessidades da comunidade, conseguido através de um investimento de apoio social directo na casa dos 2,5 milhões de euros por ano.

Com este protocolo, “estamos a fortalecer ainda mais os instrumentos sociais” que dotará os cuidadores e técnicos de competências para responder aos desafios e necessidades da terceira idade através da sua formação e profissionalização.

Paula Oliveira, vereadora da Acção Social, agradeceu o voto de confiança do CCEA em ter escolhido Guimarães para sede distrital deste projecto, uma escolha que não foi feita ao acaso e reafirma o trabalho desenvolvido pela autarquia, em rede, para com este público.

Referindo-se à importância do envelhecimento activo, a vereadora afirmou existirem mais de 20 projetos para pessoas com mais de 55 anos financiados pela autarquia que vão proporcionar “mais e melhores anos de vida” à população sénior.

A estratégia de implementação do centro pelo país, localizado em cada distrito, com o objectivo de ir ampliando à medida que for aumentando a necessidade, foi considerado por Nuno Marques, director executivo do CCEA, um caso de sucesso da iniciativa, com um trabalho em rede de várias áreas governativas para melhorar a qualidade de vida das pessoas, permitindo uma melhor e mais célere intervenção.

Recorde-se que para o período de 2022/2026 as áreas de intervenção prioritárias definidas no Plano de Desenvolvimento Social para o Crescimento Inclusivo de Guimarães são a disponibilização de serviços de proximidade que incentivem um envelhecimento saudável, a melhoria das intervenções em contexto domiciliário traduzidas em serviços de apoio domiciliário qualificados, alargados e diversificados, a premência de se desenharem planos de cuidados integrados entre a esfera social e a da saúde, a necessidade de se intensificarem as acções de capacitação para os cuidadores (e para a pessoa cuidada) e, também, para os serviços técnicos das IPSS com valências da terceira idade.

Todos estes propósitos se vêm beneficiados com a implementação de um CCEA, em Guimarães, na medida em que este assegura precisamente a capacitação dos prestadores de cuidados a idosos, bem como dos cuidadores informais, e das entidades que promovam a criação ou desenvolvimento de projectos de prestação de cuidados a idosos.

© 2024 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no FacebookTwitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Últimas Notícias