23 C
Guimarães
Segunda-feira, Junho 24, 2024

Dúvidas esclarecidas: 10 perguntas sobre Crédito Pessoal

Economia

O crédito pessoal é uma das soluções financeiras preferidas dos consumidores portugueses. Apesar do seu sucesso entre nós, na mente de muitos portugueses ainda subsistem muitas dúvidas sobre este produto financeiro, como e onde contratar um crédito pessoal, quais os fins a que se destina ou quais os montantes e prazos máximos e mínimos de um crédito pessoal.

10 perguntas (e respostas) sobre o Crédito Pessoal

Para que estas e outras perguntas não fiquem sem resposta, tome nota do interrogatório a que submetemos o Crédito Pessoal.

1. Como conseguir um crédito pessoal rápido?

A melhor forma de conseguir um crédito pessoal rápido é optar pela sua pesquisa e contratação via online. Com a introdução de expressões como “crédito pessoal online”, “crédito pessoal” ou “pedir crédito pessoal” no Google, rapidamente lhe irão parecer um sem número de propostas de crédito pessoal online que pode comparar e contratar.

Por exemplo, imagine que decide optar por clicar na solução de crédito pessoal do UNIBANCO, marca da UNICRE – Instituição Financeira de Crédito, S.A.

Após entrar na página de crédito pessoal desta instituição com décadas de experiência no mercado português, irá deparar-se com um simulador de crédito pessoal que lhe permitirá calcular os valores de mensalidade para empréstimos entre €5.000 e €75.000 cruzando-o com o prazo em que pretende fazê-lo (entre 24 e 84 meses) e as taxas de juro específicas para cada escolha.

Caso a simulação for ao encontro das suas necessidades e quiser passar imediatamente à contratação pode fazê-lo clicando na barra “Peça Já” a partir da qual será reencaminhado para o preenchimento de um formulário online onde deve inserir os seus dados pessoais e os documentos solicitados e, assim, finalizar o seu pedido de crédito pessoal na hora.

Como a burocracia envolvida é menor em comparação com um pedido de crédito pessoal presencial, a análise e aprovação é mais rápida podendo, após o sim da instituição financeira, receber o dinheiro na sua conta bancária em alguns dias úteis.

2. Quais os montantes e prazos mínimos e máximos de um crédito pessoal?

De acordo com o Banco de Portugal, entidade reguladora do mercado financeiro português, os montantes mínimos e máximos dos créditos pessoais variam entre os 200 e os 75 mil euros. Quanto aos prazos, o mínimo são 24 meses e o máximo são 84 meses.

3. Quanto tempo demora um crédito pessoal a ser aprovado?

O prazo de aprovação dependerá de uma série de fatores, como o historial de crédito do cliente, instituição e meio (online ou presencial) onde é feito o pedido e qual a sua finalidade.

Em termos médios, a aprovação de um crédito pessoal demora cerca de oito dias úteis a contar desde o momento que é submetido o pedido de contratação.

4. Onde fazer um crédito pessoal?

Os consumidores portugueses podem contratar um crédito pessoal recorrendo ao online ou deslocando-se a um balcão físico de uma instituição financeira de crédito.

5. Que documentos são necessários para fazer um crédito pessoal?

Por norma, os documentos exigidos no processo de pedido de crédito pessoal são:

  • Cartão de Cidadão (CC);
  • Comprovativo de Morada (uma fatura da água, luz ou pacote de telecomunicações, por exemplo);
  • Comprovativo de Rendimento: a última Declaração de IRS e Nota de Liquidação (no caso de se tratar de um trabalhador por conta de outrem terá que apresentar, pelo menos, um recibo de vencimento podendo ainda ser pedida uma declaração da entidade patronal relativa ao vínculo laboral do trabalhador).

6. A que fins se destina um crédito pessoal?

Uma das razões para que o crédito pessoal seja tão apreciado pelos portugueses é a sua abrangência.

Isto significa que pode pedir um crédito pessoal para investir numa formação, fazer obras em casa, comprar um novo eletrodoméstico, comprar um pacote de férias ou pagar uma dívida.

7. O que é a FIN?

Todas as propostas de crédito pessoal fazem-se acompanhar, obrigatoriamente, da Ficha de Informação Normalizada (FIN).

Este documento tem como propósito informar o consumidor sobre tudo o que diz respeito ao produto financeiro que está a tentar contratar.

Entre as informações a serem prestadas ao consumidor na FIN, contam-se a TAEG, a TAN, o MTIC, o montante e prazos das prestações, comissões, seguros e outras despesas e, se aplicável, informação sobre vendas associadas facultativas (cartão de crédito, pro exemplo, etc.).

8. O que significa TAEG e TAN?

A TAEG (Taxa Anual Efetiva Global) merece da parte do consumidor um olhar atento já que esta taxa representa todas as despesas do crédito que se prepara para contratar.

Por sua vez, a TAN (Taxa Anual Nominal) corresponderá ao juro do empréstimo (“preço do dinheiro”) sendo o resultado da soma do Spread com o Indexante (taxa de juro Euribor, por norma).

9. Como amortizar o crédito pessoal?

De forma a amortizar, parcial ou totalmente, o crédito pessoal, o consumidor deve avisar a instituição de crédito com um prazo mínimo de antecedência de 30 dias.

Note-se que, em alguns casos, a amortização pode implicar uma penalização.

10. O que acontece se não pagar um crédito pessoal?

Caso não pague uma prestação de crédito ser-lhe-ão cobrados juros de mora acrescidos de outros custos.

Se esta situação se tornar recorrente e, simplesmente, deixar de pagar o crédito ou não ter capacidade de fazê-lo, entrará em incumprimento e poderá não só ir parar à “lista negra” do Banco de Portugal, como também ter de enfrentar processos judiciais. Se verificar que não tem capacidade de pagar o crédito, entre em contacto com a instituição e tente renegociar as condições do contrato através dos mecanismos legais ao seu dispor.

📸 Fizkes/shutterstock | PUB

© 2023 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no FacebookTwitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Últimas Notícias