19.6 C
Guimarães
Segunda-feira, Junho 24, 2024

Escultura D. Afonso Henriques: apresentada em Coimbra esta Quarta-feira

Economia

A nova escultura de D. Afonso Henriques que será inaugurada em Zamora (Espanha) no final de Abril, dias 29 e 30, será publicamente apresentada em Coimbra, na próxima Quarta-feira, dia 12, às 12 horas, na Praça Cortes de Coimbra, num evento coorganizado pela autarquia local em parceria com a Grã Ordem Afonsina.

De autoria do escultor vimaranense Dinis Ribeiro, a nova estátua de D. Afonso Henriques é uma representação inédita desta figura de Portugal, que assinalará um momento histórico. Segundo o escultor, a obra retrata um jovem Afonso na puberdade, prestes a tornar-se cavaleiro.

Com seis metros de altura pesando aproximadamente 15 toneladas, a estátua será apresentada na cidade escolhida por D. Afonso Henriques como capital de Portugal em 1131. Dias depois, a estátua seguirá para Lisboa e Zamora, onde o Primeiro Rei de Portugal se armou cavaleiro em 1125 na Catedral de Zamora.

📸 Direitos Reservados

A obra de arte tem o seu conjunto escultórico constituído por uma estátua e um pedestal, ambos representados por três elementos: o tronco em granito amarelo de Guimarães, o rosto de mármore e o cabelo de granito preto do Alentejo como símbolo da juventude de D. Afonso Henriques. Também nesses três elementos está constituída a figura do jovem monarca, com três dimensões humanas: a dimensão física, intelectual e espiritual,
para além dos elementos de pedra desta constituição terem um sentido geográfico que começam do norte e terminam no sul, tal como o pedestal que tem como base o granito azul de São Torcato – aqui há uma referência clara ao Martírio de São Torcato (✝719), cuja devoção nortenha é muito expressiva, sendo a primeira consequência das invasões muçulmanas (711), resultando na Reconquista Cristã, onde surge a figura de Afonso Henriques.

A utilização do mármore lioz assume uma ligação artística à estátua de D. Afonso Henriques, de Soares dos Reis, colocada em Guimarães em 20 de Outubro de 1887, cujo pedestal foi construído justamente em mármore lioz. O betão armado como terceiro elemento simboliza a contemporaneidade da obra de arte como a vida e obra do Rei homenageado. Como referência de tradição das estátuas, o plinto volta também a ser concebido por um arquitecto, neste caso, o vimaranense Abel Cardoso, seguindo a linha de continuidade da tradição estatuária.

📸 Direitos Reservados

Com este momento em Coimbra, a Grã Ordem Afonsina, que tem como objectivo implementar o projecto Via Regis Alphonsi, realça percursos e momentos históricos da vida do Rei D. Afonso Henriques. A Via Regis é uma rota internacional por superfície que descreve os caminhos percorridos por Afonso Henriques na construção da 1ª portugalidade, país nascido da sua vontade de independência do Reino de Leão e que permitem ao visitante tomar consciência desta primeira geografia de lugares que levaram à construção de Portugal enquanto nação.

A apresentação da escultura de Dinis Ribeiro, em Coimbra, contará com momentos musicais e de degustação de vinhos do Dão, com o objectivo de fortalecer a relação entre Portugal e Espanha.

📸 Direitos Reservados

© 2023 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no FacebookTwitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Últimas Notícias