11.1 C
Guimarães
Terça-feira, Fevereiro 7, 2023

Pneumologia: HSOG pioneiro no Minho em projecto inovador

É mais um projecto de investigação na área da saúde que responde a solicitações dos utentes.


O serviço de Pneumologia do Hospital Senhora da Oliveira, desenvolveu o projecto “Ecoendoscopia Brônquica – exame inovador na abordagem de doentes respiratórios no HSO” com o objectivo de responder às solicitações deste hospital e da sua área de referência, assim como para outras unidades hospitalares fora da sua área de influência.

Contou com o apoio do programa EDP Solidária 2019, e foi implementado durante o ano de 2020, respondendo às necessidades dos utentes do Hospital Senhora da Oliveira.

O êxito do projecto fez com que se tornasse referência na área recebendo utentes de um centro de influência que ultrapassa a sua área natural. Por exemplo, os hospitais de Braga e do CHVN Gaia/ Espinho, começaram a requisitar os serviços para este tipo de exames cada vez mais solicitado na saúde.

“A ecoendoscopia brônquica, endobronchial ultrasound (EBUS) na literatura anglo-saxonica, é uma técnica que permite adquirir imagens e informações cruciais para além do lúmen e mucosa da árvore traqueobrônquica, permitindo a avaliação de estruturas extraluminais – intramurais, paratraqueais, parabronquicas e mediastínicas – com melhor detalhe comparativamente a outros métodos de imagem, nomeadamente a tomografia axial computorizada (TAC) convencional” – revela uma nota do hospital vimaranense.

Representa um dos avanços tecnológicos e técnicos mais importantes na área da broncologia nos últimos anos, e existe evidência científica substancial que confirma a sua eficácia em várias situações clínicas. 

Para além de providenciar informações da parede das vias aéreas e estruturas circundantes, possibilita a obtenção de amostras histológicas de lesões pulmonares centrais ou periféricas sob controlo ecográfico, com potencial para melhorar a rentabilidade diagnóstica e optimizar o tratamento do doente. 

A sua implementação célere foi possível por haver um trabalho em equipa multidisciplinar, com entusiasmo de todas as partes, juntando os serviços de anestesiologia e anatomia patológica, envolvidos na realização da ecoendoscopia brônquica.

Foram efectuados até ao momento 153 exames e na avaliação dos dados deste período inicial, apresentando uma rentabilidade técnica de 100% e uma rentabilidade diagnóstica de 82%.

📸 Marco Jacobeu

© 2022 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Leia também