Hospital: tributo aos enfermeiros no seu dia internacional

Um pequeno opúsculo marca a homenagem feita aos enfermeiros, no dia em que celebra o dia internacional e se começam a sarar feridas no pós-covid-19, no qual todos concordam com o seu papel fundamental.


Aos enfermeiros do Hospital Senhora da Oliveira, foi prestado um tributo, com a apresentação de uma publicação que retrata, através de testemunhos e depoimentos das várias unidades e departamentos, o ano de pandemia e demonstra o papel de relevo dos enfermeiros no sistema de saúde. 

“Cuidar em tempo de pandemia–Um tributo aos Enfermeiros” é um opúsculo que mostra as vivências excepcionais dos enfermeiros no combate à covid-19 e também às restantes doenças.

Em nome do Município – que se associou a esta homenagem, o presidente da Câmara, declarou que “o papel dos enfermeiros é fundamental porque assumem uma relação de proximidade para cuidar dos doentes e também a dimensão de confiança, que este tempo difícil de pandemia nos mostrou de um modo mais visível e intenso”.

“Um pilar essencial do sistema de saúde são os enfermeiros e tem de atender-se ao seu reconhecimento concreto…”

Acrescentou que “não compreendo que não se valorize completamente os enfermeiros, em especial nas suas condições profissionais, pois têm uma importância fundamental na sua dimensão pela entrega total aos doentes, da sua constante valorização profissional, de competência, formação superior, na sua capacidade técnica e científica. Um pilar essencial do sistema de saúde são os enfermeiros e tem de atender-se ao seu reconhecimento concreto”.

Também, Henrique Capelas, do concelho de administração do Hospital vincou a comemoração dos “valores que os profissionais de enfermagem encarnam e são esses os valores que os pacientes vêm nos enfermeiros, como a solidariedade e a fraternidade como tratam as pessoas”.

Henrique Capelas expressou ainda a colaboração com a Câmara Municipal, sublinhando cooperação total com Domingos Bragança e a “perfeita simbiose entre a autarquia e hospital”.  

“Ser enfermeiro é ter a oportunidade de estar presente em todos os momentos do ciclo vital e interagir com maior proximidade…”

A enfermeira directora do HSOG, Ana Luísa Bastos, referiu na sua intervenção que “ser enfermeiro é ter a oportunidade de estar presente em todos os momentos do ciclo vital e interagir com maior proximidade”. Abordou o combate à pandemia, perante o “medo do desconhecido, a insegurança, a incerteza e vivências novas, em momentos únicos que ficam na memória de todos”, destacando a capacidade de superação “com muita garra e dedicação”.

© Município de Guimarães

A pandemia, não só serviu para mostrar ao mundo “o importante papel que o enfermeiro desempenha para manter a saúde das pessoas, mas para evidenciar a inovação significativa que os mesmos imprimem no sistema de saúde”, referiu. 

A apresentação do livro ficou a cargo do apresentador da RTP, Hélder Reis, que se mostrou solidário com a acção dos enfermeiros. Fernando Alves Pinto, presidente da Liga dos Amigos do Hospital considerou que esta obra apresenta “experiências vividas e sentidas” e que ficará para “a história da saúde em Guimarães e em Portugal”.

© 2021 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

2,753FansCurti
0SeguidoresSeguir
70SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Edição impressa / digital

Leia também