Hospital: cria equipa para cuidados paliativos no domicílio

Ao apoio no internamento e na consulta externa, junta-se a prestação de cuidados paliativos no domicílio aos doentes dos concelhos de Guimarães e Vizela.


“Paliativos Consigo” identifica um projecto, iniciado em 2013, e que agora alarga o seu âmbito de actuação. A equipa intra-hospitalar de suporte em cuidados paliativos (EIHSCP) do HSOG, que acompanha doentes a necessitar de cuidados especiais sai de dentro de portas e das enfermarias e consultórios do hospital para chegar ao domicílio dos doentes. 

E fá-lo para “colmatar lacunas” que a covid-19 veio a revelar. O número de doentes acolhidos em internamento e tratados em consulta externa aumentou, deixando perceber a necessidade de tratar alguns nos seus domicílios.

Sete anos depois, de sedimentado o processo, a prática e a dinâmica do trabalho da EIHSCP internamente, o passo seguinte foi criar um serviço de apoio à comunidade, fora do hospital, com uma equipa especializada em cuidados paliativos que actuasse a montante, na casa do doente, nas várias fases da doença, incluindo fim de vida, através de planos individualizados, contribuindo para a humanização dos cuidados de saúde. E para algum desafogo dos serviços hospitalares.

“Esta equipa domiciliária em cuidados paliativos, vai prestar consultoria a todas as equipas de cuidados continuados integrados, e a todas as equipas de saúde familiar”.

“Esta equipa domiciliária em cuidados paliativos (EDCP), vai prestar consultoria a todas as equipas de cuidados continuados integrados (ECCI), e a todas as equipas de saúde familiar, bem como manter o apoio e acompanhamento dos doentes referenciados pela EIHSCP, residentes nos concelhos de Guimarães e Vizela, que queiram permanecer no seu domicílio, independentemente da fase da doença” – revela nota do Hospital Senhora da Oliveira. 

Fica garantida, desta forma, a consolidação das equipas já existentes na comunidade em termos de conhecimentos para desenvolverem acções paliativas, através da formação destas e apoio em regime de consultadoria às mesmas. 

Os doentes acompanhados pela equipa “Paliativos Consigo” serão maiores de 18 anos, portadores de sintomas ou problemas intensos ou incapacitantes resultantes de doença incurável, avançada e progressiva, sem resposta aceitável à terapêutica curativa e ao em sofrimento, bem como as suas famílias. 

A EDCP funcionará segundo um modelo colaborativo e integrado, na alçada do Serviço Nacional de Saúde (SNS). E ocupar-se-á dos doentes com necessidades mais complexas, da formação e investigação em cuidados paliativos.

Doentes de complexidade moderada a baixa, são acompanhados pelo seu médico e enfermeiro de família, pelas equipas e unidades da rede nacional de cuidados continuados integrados ou outras equipas, assegurando a abordagem paliativa adequada às suas necessidades. 

A equipa de cuidados paliativos será sempre uma equipa de suporte, gestora de caso, de assistência domiciliária, de consultadoria e assessoria em articulação com os médicos de família, recursos comunitários, e demais equipas desta estrutura.

Todos os casos que venham a ser referenciados por estas entidades terão uma triagem de acordo com os critérios de referenciação e grau de complexidade.

A equipa “Paliativos Consigo” funcionará de Segunda a Sexta-feira, das 8h às 20 horas. Aos Sábados e Domingos, funcionará com um enfermeiro das 9h às 15h e um médico em regime de prevenção, para dar resposta às necessidades de controlo sintomático de forma célere, contribuído para a sua qualidade de vida e aumentando o seu nível de satisfação e das suas famílias. E diminuindo custos com a diminuição dos dias de internamento e um aumento da capacidade de resposta efectiva e dirigida ao doente, família e suas necessidades. 

A equipa disporá de apoio telefónico diariamente das 9h às 20 horas. Assim, serão asseguradas as necessidades de avaliação dos doentes durante todos os dias da semana.

“Paliativos Consigo” será apresentado Quarta-feira (dia 12 de Janeiro), às 11h30 no auditório do hospital.

📸 Direitos Reservados

© 2022 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- publicidade -
- publicidade -
- publicidade -

Leia também