6.7 C
Guimarães
Quinta-feira, Fevereiro 2, 2023

PSD: ligação à cidade desportiva por Mouril é meia solução

Bruno Fernandes ergueu a bandeira da contestação à solução encontrada pela Câmara para ligar a cidade desportiva pela veiga de Creixomil.


No meio da solução que liga Mouril e a cidade desportiva, estão as casas de Santiago de Candoso, pelo meio das quais passa a estrada – estreita – que poderia escoar o trânsito no sentido de norte para sul da cidade e ligando a Pevidém e a Silvares. O PSD entende que a ligação “entre a rotunda de Mouril e o Reboto só resolve metade do problema, adiando mais uma vez a solução definitiva”. E reforça que “o anunciado novo acesso à Cidade Desportiva, continua a esbarrar nas ruas estreitas de Santiago de Candoso”.

Apesar de Domingos Bragança ter anunciado que a ligação Mouril a Reboto terá continuidade até à entrada da chamada cidade desportiva, por uma nova estrada por trás das casas de Candoso S. Tiago, o PSD reclama a ideia como sua por corresponder “à proposta que a Coligação Juntos por Guimarães, fez em 2017”.

“Uma melhoria no acesso à Cidade Desportiva, pelo troço de Mouril ao Reboto nunca se poderia concretizar com o trânsito a passar por ruas muito estreitas”, afirma Bruno Fernandes, na nota remetida aos jornais. “A promessa da construção de um novo tramo, entre o Reboto e a Cidade Desportiva, bordejando a Veiga de Creixomil, é uma boa notícia, porque resolve um problema de trânsito premente” – defende o PSD. Porém, essa intenção manifestada pelo presidente da Câmara “é uma prova da política desnorteada deste executivo socialista”.

O PSD lembra que “não houve o mínimo de planificação” no projecto desta via, pese a justificação, entretanto, dada pelo presidente da Câmara de que a obra será feita por fases. “A verdade é que o executivo socialista nunca tinha defendido esta solução antes e foi pela imprensa que tomamos conhecimento da intenção de construir a ligação, já depois de alguns jornais evidenciarem as limitações da obra como ela foi feita” – sustenta o presidente da concelhia local do PSD.

E recorda que “da solução proposta para as acessibilidades nesta zona, pela Coligação Juntos por Guimarães, em 2017, constava uma ligação directa à Avenida dos Desportos e também uma ligação viária a Pevidém, acompanhando o rio Selho (que contemplaria uma ecovia)”. Seria desta forma que se resolviam “os constrangimentos existentes e que se manterão com a intervenção realizada recentemente, bem como permitiria uma interligação desejável da cidade a Pevidém”.

“O Presidente da Câmara ao reconhecer agora que o projecto ficou incompleto, reconhece também que tínhamos razão…”

“O Presidente da Câmara ao reconhecer agora que o projecto ficou incompleto, reconhece também que tínhamos razão e que não faz sentido estarmos a realizar meios projectos” – critica Bruno Fernandes. Defende, por fim, que a solução do PSD era “uma proposta pensada e exequível, um projecto para Guimarães de futuro”.

© 2020 Guimarães, agora!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Leia também