5.2 C
Guimarães
Segunda-feira, Fevereiro 6, 2023

Vitória: desejo de somar pontos está a concretizar-se

O Vitória ganhou em Famalicão e segue num ciclo vitorioso que o pode tornar campeão dos pequenos.


Com um futebol simples, assente na equipa base que se tem firmado nos últimos jogos, e apenas com a troca de Edwards por Rochinha, um espírito colectivo forte, alguma capacidade de sacrifício, o Vitória justificou o triunfo obtido em Famalicão. E persegue o 5º lugar se ganhar ao Farense o jogo em atraso e o Paços de Ferreira não somar pontos.

João Henriques continua a esgotar um onze titular apenas com ligeiras e cirúrgicas mudanças, em função de um continuado período de triunfos, numa gestão do plantel segura e inteligente. A regra de que em equipa que ganha não se mexe, tem sido cumprida também porque os jogadores continuam merecidamente a dar confiança ao treinador.

Mais uma vez, a equipa deu uma resposta colectiva, face a um adversário que tentou anular a vantagem obtida pelo primeiro golo de André Almeida neste campeonato. A este espírito de união juntou o sofrimento, aguentando a pressão do adversário, mais insistente na 2ª parte, obrigando o meio campo a cometer faltas, a partir das quais o Famalicão chegava com mais perigo à baliza vitoriana.

©VSPORTS

Neste contexto, Bruno Varela voltou a surgir, tornando-se no jogador mais notado da equipa, sossegando os colegas com as suas intervenções seguras que eliminaram todas as hipóteses de o Famalicão chegar à igualdade.

Nesta onda positiva de triunfos, que dão pontos para se chegar à frente da classificação onde há seis interessados nas melhores posições fica claro que o Vitória está nesse grupo, o que pode ser sustentado se tornar-se campeão dos pequenos, tal como aconteceu com Manuel Cajuda que ganhando a todos os clubes, sem se preocupar com os grandes, acabou em 3º lugar.

Com um árbitro, nem sempre simpático para o clube, Hugo Miguel fez uma arbitragem positiva sem influência no resultado.

O Vitória alinhou com: Bruno Varela, Sacko, Jorge Fernandes, Mumin, Mensah, André André (Wakaso 82′), Pepelu, André Almeida (Miguel Luís 76′), Ricardo Quaresma (Edwards 82′), Óscar Estupiñán (Bruno Duarte 89′) e Rochinha (Rúben Lameiras 76′).

©VSC LPFP LUSA

Factos do jogo:

  • André Almeida teve um prémio para as suas boas exibições, apontando o único golo da partida aos 12′, que deu o triunfo ao Vitória, num remate imparável, colocado e repentino e quase fazia um segundo num canto, aos 62′;
  • Bruno Varela voltou a destacar-se quando parou todos os remates à sua baliza, mostrando que quando é preciso também a equipa pode contar com ele;
  • A ala esquerda com Mensah e Rochinha funcionou na perfeição, foi produtiva e chamou a si a iniciativa do jogo e de colocar em sobressalto o Famalicão;
  • O futebol do Vitória não se explica pelos seus floreados mas pela eficácia consubstanciada numa estratégia de jogo e numa coesão que é a marca do colectivo;
  • João Henriques consolida os seus desejos ao fazer o Vitória somar pontos, sucessivos, em jogos com equipas mais acessíveis;
  • Quaresma quis jogar simples quando aos 76′ chutou de primeira, de trivela, num lance que poderia ter dado o 2-0 ao Vitória;

© 2021 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Leia também