Pepa: “vencer o Belenenses para sermos iguais a nós próprios”

No reatamento da Liga, o Vitória recebe o Belenenses SAD, equipa que na época passada impediu um início triunfal do Vitória.


É o quinto jogo da Liga em que o Vitória, de Pepa, procura evidenciar as suas qualidades e afirmar-se na competição.

O Belenenses não é um adversário fácil porque com Petit, no comando técnico, a equipa ficou mais organizada, estabilizou um estilo de jogo consistente e dá luta em cada jogo.

Pepa defende que “o Belenenses, tal como outros adversários têm equipas competentes”, reforçaram-se no fecho do mercado, o seu treinador está no clube há algum tempo com um sistema de jogo mais rotinado para sofrer e que não tem problemas em defender na sua intermediária.

Reafirmando uma posição de princípio, de que “o objectivo, seja contra quem for e onde for, é vencer”, Pepa recorda o trabalho feito, fora da competição e depois de acabado o período do mercado aberto para eventuais transferências.

“Queremos fazer um bom jogo, estar focados nos quatro momentos da partida.”

Daí que agora “o foco passa por sermos iguais a nós próprios”. Ou seja, “queremos fazer um bom jogo, estar focados nos quatro momentos da partida, são todos fundamentais” e “voltar a sentir o apoio dos nossos adeptos, este calor humano tão importante”, logo agora que a presença de mais adeptos aumentou. “Isso é bom para todos” – declarou.

Não escondendo que “temos saudades de jogar”, Pepa deseja conquistar os três pontos e realizar um bom jogo, frente a uma equipa sólida e com uma solidariedade defensiva notório e notada.

A receita de Pepa é voltar a ter um Vitória dominador. “As equipas são sempre difíceis de desmontar até entrar o primeiro golo” – salienta. E observa que “há equipas que conseguem estar mais baixas e ser compactas e se estiverem coesas, com as linhas juntas, são mais difíceis de ultrapassar”.

Por isso, o Vitória tem de “estar preparado para tudo, é esse o nosso desafio, revelando capacidade e paciência, para não nos precipitarmos com a bola”

Recorda que “no último jogo em casa essa capacidade foi muito importante. O jogo tem 90 minutos, temos de ter capacidade de acelerar, pressionar o adversário e encontrar caminhos para chegar à baliza do adversário, evitando qualquer precipitação”.

Numa semana em que vários jogadores do Vitória integraram as selecções de Portugal, Pepa congratulou-se com essa chamada e pelo reconhecimento que tem sobre o trabalho feito na formação do clube.

“Os miúdos têm uma competitividade que dá gosto de ver. Acabo por aproveitar o bom trabalho que está a ser feito na formação do clube.

“Sinto muito orgulho. Parabéns à formação e ao clube pelo trabalho de excelência que está a fazer. É uma política que está a ser trabalhada há muito tempo, não é o A ou o B. Os miúdos têm uma competitividade que dá gosto de ver. Acabo por aproveitar o bom trabalho que está a ser feito na formação do clube. É um motivo de orgulho para todos nós vermos tantos jovens do clube nas selecções. Todos fazem um trabalho fantástico com os miúdos, alguns deles não jogaram noutro clube que não o Vitória” – declarou.

© 2021 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- publicidade -

Edição Impressa/Digital

Leia também