4.3 C
Guimarães
Sábado, Janeiro 28, 2023

João Henriques: “o adversário é competente mas nós temos a ambição de ganhar”

A história regista o Vitória-Braga como o derby do Minho mais apaixonante, vivido sempre com muito entusiasmo, uma rivalidade reconhecida e um clubismo efervescente.


Há muitas histórias à volta do Vitória-Braga, disputado em Guimarães. Curiosamente, o primeiro jogo entre as duas equipas, disputou-se na época 1947/48, a 8 de Fevereiro de 1948 (12ª jornada), quando o Vitória já tinha sete participações no campeonato português da 1ª divisão e o SC Braga a primeira. O resultado do jogo foi 3-1. Foi um baptismo desfavorável aos bracarenses nestes jogos da 1ª divisão do futebol nacional.

A partir, o Vitória-Braga só foi interrompido quando o Vitória desceu à 2ª divisão. Hoje, as duas equipas já disputaram entre si 122 jogos para a principal prova do futebol português. Outra curiosidade é que ganharam o mesmo número de jogos (48) um ao outro e registaram-se 26 empates. Nestes confrontos há 159 golos marcados.

© GA!

Porém, a história dos dois clubes, nos jogos entre si, envolvem outras competições, desta a Taça de Portugal, Taça da Liga e a jogos no campeonato da 2ª divisão. O Braga tem 57 vitórias e o Vitória 55, sendo o número de empates de 29, num total de 141 jogos.

Em Guimarães, o Vitória ganhou três vezes por 5-0: em 80/81 e 68/69 para o Nacional da 1ª divisão, tendo perdido por 0-5 num jogo da II divisão em 1956/57.

Em 13 jogos, o resultado foi sempre de 1-0 favorável ao Vitória e em 10 jogos o Braga ganhou ao Vitória pela mesma marca (1-0) no seu estádio.

O último triunfo do Braga em Guimarães foi por 2-0, em dois golos obtidos muito cedo, em 10 de Novembro de 2019.

Hoje (25 Out), a história do jogo é diferente pelos protagonistas: os dois treinadores são diferentes, muitos jogadores do Vitória vão saber o que é um derby entre dois clubes separados por 22kms, no mesmo distrito e na província do Minho.

Será também o primeiro jogo sem público, e sem as escaramuças habituais entre as claques e adeptos. João Henriques, treinador do Vitória, não virou as costas à história deste jogo. Este derby é um jogo especial para os adeptos. E o treinador depois de salientar que “deixa-nos tristes essa ausência”, e de considerar que a equipa entra em campo “coxa” porque lhe falta o apoio dos sócios e simpatizantes, prometeu “brindá-los com um triunfo”.

Acredita que, fora do estádio, “vão festejar por nós”, referiu Henriques, “O Conquistador”, ontem, na antevisão do confronto com o Braga.

João Henriques, quer que a sua equipa entre no estádio, com a mesma disposição com que entrou no estádio do Bessa, na jornada anterior.

“Teremos um Vitória à imagem e semelhança do que fez na primeira parte com o Boavista. Competitivo, agressivo e a saber o que tem a fazer em todos os momentos do jogo, independentemente de ser um derby, desta vez sem o ambiente dos adeptos, vamos encarar o jogo da mesma forma, com a ambição de ganhar todos os jogos”. E desafiou o Braga “a ter de ser muito mais competente do que nós para nos ultrapassar, neste jogo”, pois, o seu Vitória entrará sempre neste jogo ou nos outros que terá pela frente, com o objectivo de ganhar.

A equipa do Vitória começa a ser diferente. Com mais uma semana de preparação, num total de 12 treinos, João Henriques não esconde a sua satisfação por ver as suas ideias assimiladas pelos jogadores. “O conhecimento cresce a cada dia que passa, podemos consolidar ainda mais essas ideias” – defende – para explicar que com mais tempo a equipa estará como deseja.

Comparando Vitória e Braga, o treinador como que mede as forças e as fraquezas de cada clube, numa análise swot, para avaliar a competitividade das duas equipas.

“Cada dia que passa vamos ser melhores. Os jogadores começam a entender o que lhes é pedido. Há qualidade no grupo…”

“O SC Braga já tem o treinador desde o início da época, e jogadores há três anos na casa, no último onze com que iniciou a partida tinha oito jogadores que jogam no Braga há três anos. O Vitória é o contrário. Precisamos de mais tempo para quem entrou agora, entenda o clube e a dimensão do Vitória. Temos 12 treinos efectuados, o que é muito curto para o que queremos passar. Sentimos é que, dia após dia, estamos a passar mais informações e estamos cada vez mais competentes. Cada dia que passa vamos ser melhores. Os jogadores começam a entender o que lhes é pedido. Há qualidade no grupo”.

Com mais um ponto na tabela classificava que o seu vizinho e rival, João Henriques não esconde a ambição de aumentar essa distância pontual para os bracarenses. “Queremos ficar com quatro pontos de vantagem, mais nada. Temos mais um ponto que o adversário, mas isso não nos diz nada. Queremos olhar jogo a jogo, somar mais pontos. Como é um adversário directo, queremos ficar a quatro, não queremos manter a vantagem de um ponto”.

Apesar do discurso positivo, da sua ambição e da dos adeptos vimaranenses, João Henriques não desvaloriza o adversário. “O Braga é uma equipa competente, uma equipa estável, uma equipa sólida, com individualidades de muita competência – que podem decidir um jogo quando a equipa não o consegue – com dinâmicas próprias”. É este adversário que “vamos defrontar”, sem deixar entender qualquer receio por ter um oponente tão valorizado que foi o 3º classificado da época anterior.

© 2020 Guimarães, agora!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Leia também