Vítor Oliveira
Tem 40 anos e atualmente é Chefe de Gabinete do Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, depois de ter exercido funções de Adjunto entre 2013 e 2017. Licenciado em Comunicação e Pós-Graduado em Economia Social, foi seis anos Docente Assistente Convidado no Instituto Superior de Línguas e Administração (ISLA) e Diretor Executivo do CyberCentro de Guimarães durante onze anos. Entre 1996 e 2002, trabalhou como jornalista na Empresa Gráfica do Jornal “O Comércio de Guimarães” – GUIMAPRESS e no portal “Diário Digital”.

Guimarães contra as epidemias

Há, em Guimarães, um local de culto dedicado a um santo intercessor contra epidemias. Uma capela na freguesia da Costa alberga São Roque, protetor contra a peste e padroeiro dos inválidos, cirurgiões e de diversas profissões ligadas à medicina. São Roque surge representado em trajes de peregrino. Um dos seus joelhos é geralmente mostrado com a perna desnudada, sendo aí visível uma ferida da peste bubónica na Europa. A chaga distingue-o de todos os outros santos.

Como complemento, um cão aparece a seu lado trazendo-lhe na boca um pão. No Século XIV, São Roque visitou Roma onde rezava diariamente sobre o túmulo de São Pedro e onde também curou vítimas da peste. Na viagem de regresso a Montpellier, ao chegar a Piacenza, foi ele próprio contagiado pela doença, que o impediu de prosseguir a sua obra de assistência. Para não contagiar alguém, isolou-se na floresta próxima daquela cidade.

“Diz a lenda que teria morrido de fome se um cão não lhe trouxesse diariamente um pão e se da terra não tivesse nascido uma fonte de água com a qual matava a sede…”

Diz a lenda que teria morrido de fome se um cão não lhe trouxesse diariamente um pão e se da terra não tivesse nascido uma fonte de água com a qual matava a sede. Mais localmente, no Século XVI, muitos vimaranenses refugiaram-se na zona de São Roque para fugirem à peste e estarem mais perto do santo protetor das epidemias.

Em 2020, desde este mês de março, a Sineta da Capela de São Roque tem tocado três vezes ao dia: 08h58, 12h58 e 18h58. É o Toque das Trindades, o convite à oração, que se repete à mesma hora na Igreja da Costa. Em todo o mundo, a “festa de San Rocco” celebra-se a 16 de agosto.

© 2020 Guimarães, agora!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

2,728FansCurti
0SeguidoresSeguir
70SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Edição impressa

Leia também

Novo livro: Ferreira de Castro e(m) Guimarães

No âmbito do Dia Mundial do Livro, Álvaro Nunes e...

Síncope: artista Carlos A. Correia estreia hoje no espaço Oub’lá

O espectáculo está dividido em três partes. Músic...

Moreirense: início fatal afasta o 6º lugar

Nos primeiros 11’ da partida, o Moreirense sofreu...

Vitória: o resultado é bem melhor que a exibição

Com um golo de Rochinha (16’), o Vitória importou...

Vitória: inverter o ciclo com o Santa Clara

O jogo com o Santa Clara é crucial no resto do ca...