3.9 C
Guimarães
Segunda-feira, Janeiro 30, 2023
Alberto Martins
Alberto Martins
Alberto Martins, 41 anos é empresário e licenciado em Gestão. Atualmente é ainda presidente da Junta de Freguesia da Vila de São Torcato desde 2017, tendo já sido tesoureiro desde 2005 até 2017. Trabalhou e colaborou com diversas empresas, de onde se destaca a empresa Coming Future e a empresa JF Economista Internacionais.

A vida depois do Vírus…

Quando começamos a ouvir falar do Coronavírus no final de 2019, ninguém pensava nas consequências para a sociedade moderna e os enormes desafios que nos seriam colocados. Passados cerca de 4 meses, as vidas ainda se vão acomodado a novas rotinas, hábitos e comportamentos. Esta azáfama de resguardo e proteção prioriza a saúde, aliás como tem de ser, passando para segundo plano outras dimensões sociais e económicas fundamentais para o funcionamento e equilibro comunitário.

Estas dimensões são por esta hora secundarizadas, contudo é fundamental pensar no dia de amanhã, no renascer do mundo real e da economia. A este nível a prioridade terá de ser dada, no meu entender, à estabilização das PME (pequenas e médias empresas), responsáveis por mais de metade do volume de negócios total do país e que representam cerca de três quartos dos empregos em Portugal. Ao nível local as prioridades deverão assentar no comércio, serviços e produtores locais.

Esta micro economia, não é apenas importante para a recuperação da economia no seu geral, no pós Covid, mas é também essencial para o equilíbrio social das pequenas comunidades como é a nossa. A este propósito a Junta de Freguesia de São Torcato deu já início a um projeto que visa dinamizar, estabilizar e alavancar os negócios locais, dando enfase à necessidade de comprar o que é nosso e apoiar os pequenos produtores e artesãos da Vila de São Torcato.

“As autarquias locais tem um papel crucial neste trabalho, nuclear e de proximidade, criando sinergias e mais-valias na promoção e dinamização deste tipo de negócios locais…”

Este ciclo socioeconómico faz parte da matriz desta terra, contribuindo para o seu desenvolvimento sustentável. Estes apoios estendem-se à parte burocrática, com respostas no terreno através do projeto São Torcato +Empreendedor. Estes são desafios novos, para os quais ninguém está devidamente preparado. Temos de ser resilientes e capazes de antecipar cenários. As autarquias locais tem um papel crucial neste trabalho, nuclear e de proximidade, criando sinergias e mais-valias na promoção e dinamização deste tipo de negócios locais.

Cabe portanto a cada um, materializar este conceito, comprando o que é Português e se possível comprando no comércio local e aos nossos pequenos produtores. A vida depois do vírus… É portante um enorme desafio coletivo, mas que cada um de nós tem uma palavra decisiva.

© 2020 Guimarães, agora!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Leia também