Caldeiroa: mais dois meses sem poder descer a rua

As obras que estão a mudar o perfil do traçado da rua da Caldeiroa vão impedir o trânsito a partir do troço que marca a saída do estacionamento de Camões.


É um incómodo que vai durar 70 dias, porque à medida que prosseguem rua abaixo, as obras de reperfilamento tornam menos utilizável a via para viaturas.

O próximo troço que vai entrar em obra chega à rua transversal ao ex-edifício da Madroa. O que vai implicar alterações de mobilidade no interior de um quarteirão repleto de obras.

A saída do parque de Camões far-se-á pela actual entrada (da rua da Caldeiroa), subindo até ao Largo Valentim Moreira de Sá (o contrário do que acontece hoje) e seguindo pela Avenida D. Afonso Henriques.

A Câmara já estudou medidas especiais, para o trânsito de veículos não ligeiros, de eventuais cargas e descargas, com a intervenção da Polícia Municipal de modo a garantir a normalidade do tráfego sem transtornos, e a partir do interior do Parque de Camões para os carros ligeiros.

A intervenção na rua da Caldeiroa, segue os modelos de mobilidade condicionada a cargas e descargas, com a manutenção de uma zona pedonal e estacionamento lateral, bem como execução de passadeiras e requalificação de toda a rede de águas pluviais, direccionadas para um novo colector. Ajusta-se também uma intervenção no canal da Ribeira de Couros de modo a aumentar a capacidade de escoamento de águas.

© 2020 Guimarães, agora!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

2,064FansCurti
0SeguidoresSeguir
66SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Edição impressa

- publicidade -

Leia também

Dezembro “recolhe-te”!

Estamos no último mês do ano! 2020 teve um misto ...

Comércio: faça compras no comércio local pela via digital

A aplicação que vai permitir dinamizar uma relaçã...

Muralhas no tempo

Caminhamos para o final do presente ano, e que an...