19 C
Guimarães
Sexta-feira, Junho 14, 2024
André Almeida
André Almeida
Presidente do grupo parlamentar municipal do CHEGA.

Criticamos o errado e enaltecemos o certo…

No dia 24 de maio, tive o orgulho de ser convidado e o prazer de estar presente na cerimónia de inauguração do novo edifício do Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão e Lar Residencial, da Associação de Paralisia Cerebral de Guimarães.

O senhor presidente da Câmara Municipal destacou o facto de todos o abraçarem e o conhecerem. De facto, importante. A senhora Secretária de Estado comprometeu-se com mais visitas, melhores condições e novas reformas constantes. Que se cumpra. Mas o destaque vai para o senhor presidente da APCG, Joaquim Oliveira. Falou sobre os 30 anos desta instituição e sobre todas as entidades que foram importantes e necessárias, mas a luta por uma verdadeira solidariedade e pela verdadeira inclusão faz-se todos os dias em edifícios como este.

É assim em tantos lugares, sem cores políticas nem entrevistas floreadas, mas sempre com amor, respeito e muitas vezes à custa do sacrifício pessoal dos profissionais e especialmente dos familiares daqueles que merecem todos os milhões de qualquer orçamento. E é aí que poderá e deverá existir política, aí, na discussão de verbas e apoios.

Desde 2021, ano em que concorremos pela primeira vez a órgãos autárquicos e elegemos um deputado municipal, o CH em Guimarães luta por este tema. Luta por tentar integrar mais e melhor aqueles vimaranenses que, por possuírem condições físicas ou mentais, são impedidos ou têm dificuldades em determinadas ou em todas as necessidades que a vida humana nos impõe. Parques infantis mais inclusivos, espalhados por todo o território e não exclusivos das grandes freguesias. Aulas de Braille e de Língua Gestual Portuguesa nas pré-escolas e no ensino básico.

A alteração do Regulamento do Cartão Municipal da Pessoa com Deficiência para incluir também a Incapacidade, considerando todas as áreas da vida, como a saúde, a educação, a mobilidade, e também algo esquecido, o envelhecimento. Tudo isso com a oposição meramente ideológica do Partido Socialista e a conivência da esquerda.

Não pode haver cegueira ideológica nem entraves na inclusão.

Mas nas transmissões da Assembleia Municipal de Guimarães, que passam ao vivo no YouTube e que lá ficam gravadas na íntegra e sem edições, teremos brevemente tradutores de Língua Gestual Portuguesa, algo aprovado com a magnífica abstenção do PS (talvez porque outros serão agora também conhecidos). Mas não pode haver cegueira ideológica nem entraves na inclusão, e palavras bonitas (mesmo as que eu possa escrever) não servem às necessidades, acções e investimento sim.

O CH assume um compromisso sério e responsável com a resolução de todos esses problemas, com a saúde mental, com a maior e melhor prestação de serviços de saúde primários e outros para os quais ainda não apresentamos publicamente propostas, mas que brevemente estarão em votação. Não são necessárias campanhas para fazer isso.

Por fim, como nota, não de rodapé mas sim, e sem nenhuma celeuma, de topo, queremos falar da senhora Vereadora Paula Oliveira, que todos, sem exceção, apontaram como importantíssima na realização desta obra. Não diferenciamos a pessoa e o partido que representa, mas criticamos o errado e enaltecemos o certo, sem linhas de qualquer cor.

Pois Guimarães está acima de tudo, e Portugal acima de todos. Parabéns, APCG, e obrigado pelos vossos serviços.

© 2024 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no FacebookTwitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Leia também