Volt Portugal: Miguel Amador e Carla Barroso, cabeças de lista em Braga

O mais recente partido português Volt apresenta a sua lista de candidatos às Eleições Legislativas 2022. 


O Volt, além do distrito de Braga, apresenta listas próprias em outros 19 círculos eleitorais: Aveiro, Beja, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, Viana do Castelo, Vila Real, Viseu, Açores, Europa e Fora da Europa.

Os cabeças-de-lista do Volt pelo círculo eleitoral de Braga são Miguel Amador (33 anos) engenheiro de formação, empresário na área da saúde digital, e director do EIT Health em Portugal, e Carla Barroso, licenciada em estudos europeus, lusófonos e relações internacionais, e finalista do mestrado em European and Transglobal Business Law da Universidade do Minho.

O Volt Portugal apresenta um programa eleitoral sem amarras ideológicas com três bandeiras: um estado inteligente, um renascimento económico que não deixe ninguém para trás, e um combate pragmático às alterações climáticas. 

📸 Direitos Reservados

O Volt defende a regionalização como motor de desenvolvimento de todo o território, aproximando as estruturas de decisão política dos cidadãos e desta forma contribuindo para o combate à abstenção, para uma maior coesão territorial e o aumento da eficácia e da eficiência dos serviços públicos.

A candidatura do Volt Portugal ao círculo eleitoral de Braga tenciona, entre outras medidas, promover o progresso económico do distrito com a aposta na área digital como exemplo nacional. 

Pretende dar resposta aos desafios das jovens famílias do distrito defendendo a igualdade nas licenças de parentalidade, creches e jardins-de- infância gratuitos e melhoria dos transportes públicos. Propõe ainda harmonizar as leis laborais com a Europa, reduzir a taxa de referência do Imposto sobre Rendimentos de Pessoas Colectivas (IRC) para 20% e acabar com todos os subsídios para combustíveis fósseis.

O Volt defende ainda vários estudos piloto para a implementação do Rendimento Básico Incondicional (RBI), devido à crescente automatização da sociedade.

Como partido progressista não se define nem de esquerda, nem de direita, apresentando-se como solução para a estabilidade governativa que Portugal precisa na próxima legislatura. 

Em Portugal, o Volt, primeiro partido pan-europeu, já tem um eurodeputado no Parlamento Europeu, Damian Boeselager, eleito pelo Volt Alemanha nas eleições de Maio de 2019, tem três deputados no parlamento dos Países Baixos, dois deputados no parlamento da Bulgária e vários eleitos locais em estados europeus, incluindo em Portugal. 

📸 Direitos Reservados

O Volt tem participado em todas as assembleias gerais europeias desde a sua fundação, em Amesterdão, Roma, Sófia e organizou a última que teve lugar em Lisboa.

O Volt é um partido pan-europeu, progressista e pragmático, que foi lançado como movimento em Março de 2017, em reacção ao Brexit e contra os populismos, os extremismos e os nacionalismos, contando com milhares de membros e apoiantes em toda a Europa. Em Portugal surgiu em 28 de Dezembro de 2017 e foi oficializado como partido político pelo Tribunal Constitucional em 25 de Junho de 2020.

© 2022 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- publicidade -
- publicidade -
- publicidade -

Leia também