8.9 C
Guimarães
Quinta-feira, Fevereiro 2, 2023

Transportes: continuidade dos TUG custa mais 2,7 milhões até ao fim do ano

A Arriva e os TUG vão continuar a explorar os transportes urbanos e municipais, até que o novo concessionário assuma a concessão, o que se prevê possa ainda a acontecer em 1 de Agosto ou mesmo no início de 2022.


O cumprimento de todas as regras do concurso para que a Guimabus assuma a exploração dos transportes municipais, está a sofrer atrasos em relação ao calendário inicialmente previsto. O plano financeiro da concessão apresentado em condições que não satisfizeram o júri do concurso só permitiu que a assinatura do contrato ocorresse a 2 de Fevereiro deste mês.

Agora, será o Tribunal de Contas a decidir se aprova ou não a concessão e a partir daí definirem-se os prazos para que o novo operador entre ao serviço.

“Estamos ansiosos para ver o novo plano financeiro apresentado e o que ocorreu de novo…”

Monteiro de Castro, mostrou-se surpreso por “o contrato ter sido assinado” há cerca de uma semana, mostrando-se interessado em saber “quais foram os obstáculos ultrapassados para o plano financeiro da concessão ter sido aceite pelo júri do concurso”. “Estamos ansiosos para ver o novo plano financeiro apresentado e o que ocorreu de novo” – declarou no final da reunião da Câmara Municipal, hoje realizada.

Disse querer saber o que é que “despertou interesse num concorrente para apresentar uma proposta de pouco mais de 15 milhões de euros, num concurso cuja base era superior a 30 milhões”. Acrescentou que “a nós suscita-nos dúvidas, pelo que vamos pedir à Câmara toda a informação para fazermos a nossa análise”.

Monteiro de Castro, participou na votação da extensão da concessão dos transportes urbanos e municipais às empresas Transurbanos de Guimarães e Arriva, por mais cinco meses, ou seja até 31 de Julho próximo, com possibilidade de se renovar por mais cinco meses até 31 de Dezembro se, entretanto, o processo de conclusão de adjudicação da concessão à empresa vimaranense Guimabus, não ficar concluída.

Sofia Ferreira esclareceu que esta prorrogação da concessão, para além do tempo previsto, no calendário da nova proposta de atribuição do serviço público de transporte de passageiros “carece do visto do Tribunal de Contas”, tal como o contrato, o que será feito esta semana.

Entretanto, a Câmara vai pagar pela manutenção do serviço público de transporte de passageiros rodoviário 1.368.087€ até 31 de Agosto e outro tanto se a concessão se prolongar por mais cinco meses, ou seja até 31 de Dezembro, o que representará um encargo adicional para o Município de 2.736.174 euros.

© 2021 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Leia também