PS: Sofia Ferreira para um novo caminho e para preparar o futuro

Pela primeira vez, uma mulher disputa o poder dos homens (na comissão política) no PS… com o apoio dos homens mais poderosos no partido. E lança um olhar sobre a presidência da Câmara em 2025.


“Esta candidatura não é sobre mim, não está focada ou circunscrita na minha pessoa. É sobre nós e por tudo aquilo que queremos fazer em conjunto, pelos projectos, esperanças e sonhos que queremos concretizar”.

Vincando que se propõe “entrar nesta corrida e embarcar nesta viagem não para assumir um cargo de relevância partidário ou lutar por um palco de promoção ou afirmação pessoal, mas sim para promover a coesão, a participação e o envolvimento político de todos os militantes, unindo-me a todos vós, por um bem maior”.

Apresentando-se com “um projecto agregador, um projecto que promova a coesão dos socialistas vimaranenses e que crie as condições fundamentais para que em Guimarães e com o Partido Socialista possamos Continuar o Caminho e Preparar o Futuro na governação das nossas Freguesias e do nosso Município”, Sofia Ferreira aceita confrontar o partido onde os homens ainda dominam e enfrentar Ricardo Costa, o outro candidato à eleição da nova comissão política, no próximo ano, porventura a realizar-se entre Março e Abril.

Esclarecendo que “aceitei a responsabilidade e o desafio que me foi lançado pelo nosso camarada e amigo, o nosso presidente Domingos Bragança”, fica evidente que a sua candidatura tem uma origem forte no Convento de Santa Clara. E no poder aí instalado.

📸 Direitos Reservados

Deixa bem claro que entra nesta corrida e embarca nesta viagem “por indiscutível lealdade, amizade pessoal e pelas funções que assumo no executivo municipal” e cuja candidatura só se concretiza porque o apoio de Domingos Bragança é evidente e claro. E “conto com o seu apoio” – salientou.

Considerando a sua candidatura, uma responsabilidade, um desafio e um compromisso e que o aceitou com convicção, seriedade e serenidade, em nome de “um projecto de esperança”, Sofia Ferreira quer ser a primeira mulher a liderar a concretização dos sonhos, orientados pelos princípios e matriz ideológica do PS, que todos querem ver realizados em Guimarães.

“Nunca fui uma mulher de desistir, mas sim, de acreditar, de lutar e de ganhar”.

O desafio é também um compromisso de “enorme exigência”, uma “árdua tarefa”, de curto e médio prazo, que quer enfrentar pois, “nunca fui uma mulher de desistir, mas sim, de acreditar, de lutar e de ganhar”.

Sofia Ferreira recordou as suas origens no PS, os seus 33 anos de militante que harmoniza com os 51 anos de vida, de juventude e de maturidade. E lembra que nesse período, do PS com sede na rua de Gil Vicente, para além do privilégio de lá ter iniciado a actividade partidária, foi ali que “trabalhei, resisti e aprendi muito, com homens e mulheres que tanto deram ao nosso partido e a Guimarães”.

Ainda se lembra do primeiro mandato como deputada municipal e guarda “ensinamentos, experiências enriquecedoras e memórias fundamentais para o trabalho que me proponho realizar convosco”.

Num discurso com públicos e alvos diferentes, Sofia Ferreira pede aos militantes do PS união, mobilização, motivação e coragem, em total alinhamento com António Costa.

“Este é o momento de participarmos – salienta – de trabalharmos para obtermos a confiança da maioria dos nossos militantes, permitindo criar as condições para termos um partido que promova a união, um partido forte, que defenda, convictamente, com total transparência e seriedade, o projecto autárquico do Partido Socialista em Guimarães, que defenda e respalde a acção política da Câmara Municipal, da Assembleia Municipal, das nossas Juntas de Freguesia e dos nossos representantes nas Freguesias”.

Para acentuar o orgulho do ser socialista vimaranense, Sofia Ferreira sabe que “a Concelhia de Guimarães é das mais relevantes do distrito e do país”. E por isso, “essa é também uma responsabilidade que nos propomos, com esta nossa candidatura, assumir, defender e reforçar, um trabalho que temos de fazer juntos, envolvendo todos”.

No seu programa político, a candidata elenca primeiro que é “apoiada pelo presidente do nosso partido, Luís Soares, pelo nosso presidente da Mesa da Comissão Política, José João Torrinha, pelo presidente da JS Hugo Teixeira, por toda a equipa da vereação da Câmara Municipal, por toda a equipa de apoio ao Gabinete da Presidência e à Vereação, pelos membros do secretariado da Concelhia das Mulheres Socialistas, por presidentes de Junta, por muitos e muitas camaradas e amigos” e tem o apoio do “ex-presidente da Câmara Municipal, Manuel Ferreira, do ex-presidente da Assembleia Municipal António Mota Prego, e do ex-vereador António Castro” e de dois militantes que iniciaram em Guimarães o projecto do PS: João Ribeiro da Silva e Helena Almeida.

📸 Direitos Reservados

Em termos de programa político, sendo a união um fio condutor das suas ideias, Sofia Ferreira, quer reforçar a articulação com a Concelhia das Mulheres Socialistas, “envolvendo os homens e as mulheres na defesa da plena igualdade de direitos e de oportunidades”.

“Trabalharei… para reforçar o diálogo, a proximidade aos nossos e às nossas presidentes de Junta” que elogia por lidarem com os problemas e ansiedades, tristezas e alegrias da população. E a quem reconhece importância, valoriza e apoia. Neste olhar sobre o seu público-alvo, Sofia Ferreira não esquece a Juventude Socialista, que deseja que cresça “e atraia mais jovens para a defesa dos nosso ideais”.

Sobre o futuro do Partido Socialista que “só pode ser construído com todos, num projecto colectivo onde mulheres, homens, jovens e mais velhos se sintam bem e incluídos”, a mulher que quer iniciar uma nova liderança – feminina – reconhece “o passado e o caminho que nos trouxe até aqui”.

No entanto, quer alicerçar “o futuro nesse conhecimento” de modo a continuar “o caminho do progresso, do desenvolvimento económico e social, do conhecimento, da criatividade, da inovação e da sustentabilidade”.

“Ninguém ousará contrariar a visão de quem fez do desenvolvimento sustentável um dos seus desígnios”.

E sabe que esse caminho, hoje, se conformará na continuidade da acção municipal, que “ninguém ousará contrariar a visão de quem fez do desenvolvimento sustentável um dos seus desígnios e ninguém ousará traçar o futuro sem assentar as suas opções em projectos que garantam, não só o desenvolvimento ambientalmente sustentável, mas também a mitigação dos efeitos das alterações climáticas, assumindo o papel absolutamente decisivo das políticas prosseguidas nas cidades e nas freguesias”.

Mas ainda assim abre outros caminhos para alicerçar o progresso de Guimarães, citando a descarbonização como uma aposta clara, tal como o transporte público e a transição para uma economia circular. Genericamente evocou o  desenvolvimento económico e o desenvolvimento social como capítulos de uma história que “permita continuar a colocar a pessoa no centro da acção política”.

Ou seja, Sofia Ferreira mostra as páginas do livro onde pretende construir a sua história já num plano de futura acção municipal, para Guimarães e “onde todos nós possamos ser felizes e onde continue a ser bom viver”. E querendo claramente evidenciar uma imagem sobre o desenvolvimento de Guimarães e uma perspectiva mais desenvolvida de como “Continuar o Caminho e Preparar o Futuro”, afinal, o slogan da sua candidatura.

© 2021 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- publicidade -
- publicidade -
- publicidade -

Leia também