PS: Sofia Ferreira apresenta propostas para um projecto sustentado

Visam o futuro do PS e de Guimarães e contribuirão para a moção global Continuar o Caminho. Preparar o Futuro com que se apresentará às eleições de 8 de Outubro.


A última, de cinco sessões, que levaram Sofia Ferreira, candidata à eleição da concelhia do PS, realizou-se em Fermentões.

Sofia Ferreira destacou o objectivo de construir “um caminho responsável” assente numa candidatura que promove a união e premeia a competência. 

“Esta é uma candidatura de esperança, que está determinada em honrar o passado, valorizar presente e fundamentalmente, preparada e habilitada para construir o futuro do Partido Socialista e de Guimarães” – salienta a nota de imprensa, divulgada depois do encontro com os militantes. 

Assinalando que a sua candidatura está no terreno e continuará, mesmo após o dia das eleições, a ouvir todos, “por forma a termos um PS unido, confiável, humanizado, forte e combativo”.

“Um PS focado no bem comum, próximo dos militantes”.

“Um PS focado no bem comum, próximo dos militantes, sempre disponível para os ouvir”, propósitos de “uma candidatura inclusiva, sempre aberta a integrar quem vier por bem”, salientou Sofia Ferreira.

Determinada a ser a primeira mulher a liderar o PS Guimarães, com base no trajecto político, de 34 anos de militância e profissional, tal como foi reconhecido pelo convite de Domingos Bragança para continuar a fazer parte do executivo da Câmara reforçando os poderes que lhe foram atribuídos, a candidata, interroga “que melhor prova de reconhecimento da nossa competência, da nossa capacidade e seriedade existe do que aquela que os vimaranenses nos deram nas últimas autárquicas”, destacou.

“Não contem connosco para virar militantes contra militantes, para denegrir o PS na praça pública”.

O coordenador da moção Continuar o Caminho. Preparar o Futuro, Paulo Lopes Silva, vincou que esta candidatura está concentrada em “suportar o trabalho dos eleitos, na Câmara Municipal, na Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia, construindo um Partido que ouve os militantes” e avisou: “não contem connosco para virar militantes contra militantes, para denegrir o PS na praça pública ou para dividir equipas de trabalho nas freguesias”

Paulo Lopes Silva considerou ainda que “o processo de convencimento dos militantes não pode ser pela via da crítica aos nossos eleitos”.

A candidata à estrutura concelhia das Mulheres Socialista do PS de Guimarães, Marta Coutada, destacou a candidatura inclusiva na base de um partido que integra “homens e mulheres com a motivação, o trabalho, a humildade, a honestidade e a ambição necessárias para continuar a construir um futuro de progresso e de igualdade”

Adiantou ainda que “esta candidatura não é unipessoal, é de um conjunto alargado e diversificado de Mulheres Socialistas que têm provas dadas, política e profissionalmente, que têm memória, por isso reconhecem o caminho percorrido e, sobretudo, têm a ambição e a determinação necessárias para fazer mais e melhor”.

O director de campanha, Nelson Felgueiras, apelou ao sentido de responsabilidade ao lembrar que os vimaranenses confiam no Partido Socialista desde 1989 e com uma maioria reforçada ainda neste mandato. 

“Esta é a responsabilidade que temos para continuar a merecer a confiança dos vimaranenses, com base num projecto de tranquilidade e de propostas e projectos que vão ao encontro das ideias que nos são apresentadas”, constatou.

📸 Direitos Reservados

© 2022 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- publicidade -
- publicidade -
- publicidade -

Leia também