14.5 C
Guimarães
Terça-feira, Julho 16, 2024

PS: Ricardo Costa o candidato que “não quer envelhecer com o poder”

Economia

Ricardo Costa não foi o único a utilizar o largo de Donães para se mostrar candidato à concelhia do PS Guimarães.

Mobilizou militantes que o apoiam, juntou alguns empresários numa acção de efeitos visuais e com enfeites de comício, um aparato luminoso de neon personalizado e um registo de vídeo e fotográfico (para a história).

PUB

Num discurso político à base notas, algumas frases feitas, justificativas de que “o meu foco foi sempre Guimarães” e que Lisboa e o Parlamento se tornaram acidentes de percurso numa carreira política que pretende fazer no poder local. Admitiu fazer networking nas bancadas da Assembleia da República “onde há muita burocracia”.

Confessou que “os meus melhores amigos estão no PS” – não os nomeando – elencou os valores que preza como a solidariedade e a generosidade. E foi simpático para os presidentes de Junta que “são a razão de ser da política”.

Incluiu nesses valores os de “falar sempre verdade” e disse que “para mim compromisso assumido é para ser cumprido”.

Nestas “qualidades” incluiu a vontade de “ouvir e dialogar” e o desejo “de não envelhecer com o poder”.

“O PS tem de continuar a ser referência democrática em Guimarães.”

O seu pensamento político, englobou uma frase: “a de que o PS tem de continuar a ser referência democrática em Guimarães”. No que disse sobre “as mulheres socialistas” é que conta com elas, porque “as mulheres valem por elas próprias”.

Também acenou aos jovens, dando o exemplo do Hugo e da Tatiana, como “juventude bem formada” que agora militam no partido.

Neste registo continuou justificando que “nunca escondeu que era um objectivo candidatar-me em 2025”, afirmação que justificou alguns fortes aplausos, o que não aconteceu, logo a seguir quando disse “quero ser candidato a ser presidente da Câmara”… em que a plateia ficou em silêncio.

Pediu, então uma salva de palmas para os ex-presidentes Manuel Ferreira, António Magalhães e para o actual Domingos Bragança.

Já em questões programáticas, sublinhou que Guimarães “tem problemas na habitação”, apontando a um plano estratégico sem se lembrar que a actual Câmara do seu partido já tem um e que o governo (de Luís Montenegro) acaba de aprovar o programa para combate à habitação indigna, no âmbito do PRR.

Não fez uma lista mas disse que “precisamos de novas estradas para combater a mobilidade”, defendeu “um metro de superfície para ligar a cidade à UMinho como objectivo de descarbonização”, tudo muito simples e sem contas; falou a correr em duas novas ligações a São Torcato e Nespereira.

Neste elenco do que poderia ser um programa eleitoral ainda afirmou que “é preciso mais serviços públicos descentralizados nas freguesias”, esquecendo a importância da digitalização.

Virado para as questões domésticas do partido, adiantou que “Guimarães precisa de um PS unido… um desafio para vencer em 2025”.

Curiosamente foi dizendo que “de nada adianta dizer que somos a maior concelhia do país e de pouco valerá se não estivermos unidos”. Este apelo à união foi logo a seguir contrariado, deixando críticas “a alguns cegos que querem desunir”.

Não satisfeito com a actual maioria do partido no poder local, pediu ainda mais “o reforço dos socialistas em todos os órgãos autárquicos”, o que equivale a tornar ainda mais hegemónico o PS, colocando em causa a democracia que diz defender.

Voltou a juntar algumas ideias ao seu puzzle programático, desejando “afirmar mais Guimarães na Europa e no Mundo através dos seus centros de investigação” – que estão todos sediados no Campus de Azurém. Quis ser inovador ao desejar afirmar a economia das nano partículas – no futuro da economia e da indústria.

Defendeu as virtualidades do Espaço/Empresa para cada parque industrial, disse querer afirmar a Cultura e o Conhecimento que são já marcas consolidadas pelo Município, quer juntar o Urbanismo à Divisão do Desenvolvimento Económico.

Terminou almejando que os vimaranenses “sejam felizes no seu bairro, na sua cidade e no seu concelho”.

Sessão de trabalho realizada em São Torcato. © Direitos Reservados

A CSIF Couros recebe hoje a comitiva de Ricardo Costa para abordar o tema ‘Desporto e a Juventude’. O moderador será Hugo Teixeira e a sessão realiza-se na junta de freguesia de Urgezes pelas 21h00.

© 2024 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no FacebookTwitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Últimas Notícias