Câmara: a casa de Bragança cheia de inovações

Já são conhecidos os pelouros e as competências que cabem a cada vereador(a) no executivo municipal, depois das eleições de 26 de Setembro.


O presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança, sub-delegou, ontem, nos seus vereadores as áreas onde cada um vai operar.

E optou por inovar: primeiro com a atribuição do Urbanismo à mais jovem vereadora, Ana Cotter; segundo repartindo competências de vários pelouros por dois vereadores, depois satisfazendo os interesses “particulares” de alguns outros – predestinados a façanhas de algum fôlego; depois casando o turismo com a cultura. E deixando as Bibliotecas e Arquivos fora da Cultura.

No leque das competências próprias que estabeleceu para si, Bragança tem um domínio absoluto e directo nas áreas que pretende influenciar, de forma decisiva: o departamento de Obras Municipais (DOM) na área dos estudos e projectos (que há-de casar circunstancialmente com o Urbanismo – onde a sua influência será sempre indirecta); a divisão financeira onde tem o desenvolvimento económico, os fundos europeus e o plano e orçamento e, também a administração geral onde se insere o funcionamento geral do Município.

Na vereadora Adelina Pinto, o presidente sub-delega a Educação, Saúde, Habitação, as Relações Públicas e o Protocolo e as Relações Internacionais. Absorve a gestão das Bibliotecas e Arquivos que foram subtraídos à Cultura; e tem as vistorias administrativas para si, como complemento da Habitação.

Já Paulo Silva que passou de ajunto a vereador, assumirá funções na Cultura, a que junta as áreas da modernização administrativa e qualidade, dos sistemas inteligentes de informação, o atendimento ao público, os recursos humanos. E absorve o Turismo (uma perda histórica de Sofia Ferreira).

Paula Oliveira mantém a acção social, o espaço municipal para a igualdade e tudo o que se relaciona com o apoio judiciário a pessoas com dificuldades económicas.

Nelson Felgueiras tem o Desporto e a Juventude bem como áreas mais administrativas como a Fiscalização, Contra-ordenações, Execuções Fiscais e Polícia Municipal.

Sofia Ferreira mantém a DSUA – a divisão do Ambiente que se encarrega dos espaços verdes e serviços urbanos, tal como a Mobilidade e Transportes e a Protecção Civil. Como áreas novas recebe uma parte do DOM que se encarrega das obras municipais, nomeadamente as empreitadas, gestão e conservação e eficiência energética; e outra parte da divisão financeira relacionada com a Contabilidade, Tesouraria e Contratação Pública. Acresce a área do Património.

Finalmente, Ana Cotter tem o Urbanismo com o Planeamento e Gestão Urbanística e o Centro Histórico.

📸 Município de Guimarães

© 2021 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- publicidade -
- publicidade -
- publicidade -

Leia também