15.1 C
Guimarães
Segunda-feira, Julho 15, 2024

Agricultura: PSD quer intervenção urgente e séria

É um sector estratégico em risco para os sociais-democratas pelo que reclamam uma intervenção efectiva e integrada na agricultura.


Combater os problemas de rentabilidade e de envelhecimento no sector agrícola é uma aposta que o PSD inscreveu no seu programa eleitoral.

André Coelho Lima, chamou à atenção de que a agricultura também tem uma importância particular na região do Minho. A baixa da rentabilidade da produção e o envelhecimento acentuado da população agrícola constituem motivo especial de preocupação dos sociais-democratas, que destacam o papel essencial da agricultura, pecuária, silvicultura e agro-indústrias para a coesão nacional.

“No distrito de Braga, assim como em todo o país, a agricultura é um sector económico fundamental e que infelizmente não tem merecido a aposta do actual governo PS”, apontou André Coelho Lima, no balanço de visitas a explorações agrícolas e encontros com agricultores da região.

Como especificou o líder social-democrata, a idade média dos agricultores é de 65 anos. Aliás, 52% dos agricultores tem mais de 65 anos de idade, fazendo com que Portugal tenha a população agrícola mais envelhecida da União Europeia. Acresce que “só 4% dos agricultores portugueses tem idade inferior a 40 anos”.

📸 Direitos Reservados

André Coelho Lima realça o “risco de extinção” que pende sobre o sector e “a urgência de uma intervenção séria e sustentada” salientando que o programa de governo do PSD assume um conjunto de medidas para incentivar o investimento agrícola dos jovens, a investigação científica e a inovação dedicadas a este sector, assim como um sistema de acompanhamento e apoio à implementação e desenvolvimento de projectos.

“Portugal necessita de um novo ciclo de política agrícola que aposte numa agricultura mais competitiva, diversificada e multi-funcional”.

No seu entender, “Portugal necessita de um novo ciclo de política agrícola que aposte numa agricultura mais competitiva, diversificada e multi-funcional”. Dessa forma, pretende-se promover a ocupação do território e a renovação de gerações, e que contribua para a coesão nacional e para um maior nível de auto-abastecimento alimentar.

A agricultura, juntamente com a pecuária e a floresta, tem um papel fundamental no desenvolvimento dos territórios rurais, mas também na economia do país. Representa actualmente 5% do produto interno bruto (PIB) nacional, 14% do emprego, 13% das exportações e 15% das importações. Além disso, este é um sector que cobre 90% do território nacional.

Acresce que o sector agro-alimentar tem demonstrado uma resiliência extraordinária, tendo sido um sector determinante na recuperação do país na última crise financeira, assim como na actual crise pandémica.

© 2022 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Leia também