25.1 C
Guimarães
Sexta-feira, Julho 19, 2024

Economia: crescimento de 4,9% revela “trajectória de recuperação saudável”

O Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, afirmou que o crescimento de 4,9%, em 2021, revela uma «trajectória de recuperação saudável». O Ministro destacou ainda a taxa de desemprego esperada para Dezembro, que é «das mais baixas de sempre».


Numa mensagem de vídeo – no âmbito da estimativa rápida a 30 dias do INE – Pedro Siza Vieira disse que «a recuperação da economia ficou a dever-se a uma recuperação do consumo interno e também a uma aceleração das nossas exportações ao longo do ano. É uma trajetória de recuperação saudável, depois de uma queda muito brusca do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020».

Pedro Siza Vieira referiu também que o crescimento ultrapassa as projeções do Governo, do Banco de Portugal e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico, bem como as previsões do Fundo Monetário Internacional ou da Comissão Europeia.

O Ministro salientou ainda que o crescimento do PIB de 5,8%, em termos homólogos, coloca Portugal «bastante acima da média da zona euro e da União Europeia»:

«Voltámos por isso a convergir com a União Europeia», afirmou.

Taxa de desemprego

Relativamente à taxa de desemprego – estimada para dezembro de 5,9% – Pedro Siza Vieira disse que a mesma «é o sinal de uma economia que continua a criar emprego, a crescer» e a projetar para este ano «uma recuperação em força», assinalando ser «das taxas mais baixas de sempre».

«Boas notícias por parte da capacidade das nossas empresas conseguirem conquistar mercados externos e recuperar da quebra muito grande do ano passado», acrescentou.

De acordo com os dados divulgados pelo Eurostat, no quatro trimestre de 2021, a economia da zona euro avançou 4,6% e a da União Europeia 4,8%, face ao mesmo período de 2020, uma aceleração quando comparados com os 3,9% e 4,1%, respetivamente, do terceiro trimestre.

Portugal registou o terceiro maior crescimento homólogo do PIB, de 5,8%, entre os países da zona euro no quarto trimestre e o segundo maior (1,6%) face ao terceiro trimestre.

📸 Direitos Reservados | in: portugal.gov

© 2022 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER
PUBLICIDADE • CONTINUE A LER

Leia também