Vitória: estrela de Belém indica caminho do empate

O Vitória continua sem perder e repete empate da Luz no Jamor, num jogo com mais erros do que o habitual.


O Belenenses não foi uma equipa fácil para o Vitória neste campeonato. Somou quatro pontos, em seis possíveis. O que pode vir a ter influência na classificação final. Num jogo competitivo, a equipa de Belém marcou primeiro num lance facilitado pela defesa do Vitória que acusou o desgaste da grande exigência a que foi submetida no jogo com o Benfica.

O Vitória reagiu e empatou rapidamente não deixando consolidar a vantagem do adversário, numa primeira parte em que abundaram as oportunidades para marcar de ambas as equipas. Com momentos bastante interessantes, o jogo foi vivo e equilibrado, o que garantiu, mais uma igualdade que deixa o Vitória afastado da primeira derrota em jogos fora.

Quaresma voltou a fazer das suas e num livre perto da área, colocou, com perfeição, a bola na cabeça de Estupiñán que marcou mais um golo decisivo no resultado obtido pela equipa.

©VSC LPFP LUSA

Petit, treinador do Belenenses, engendrou uma estratégia que engasgou o estilo de jogo que o Vitória costuma apresentar. Sobretudo quando colocava a bola nas costas da defesa do Vitória. E utilizava a velocidade e a criatividade do homem do jogo Miguel Cardoso – rematou ao poste aos 51′ – causando calafrios junto da baliza de Bruno Varela.

Apesar de tudo, o Vitória resistiu e não quebrou aguentando o empate, depois de na 2ª parte não ter construído tantas oportunidades, com excepção daquela em que Estupiñán fugiu à defesa contrária e rematou contra o guarda-redes.

As substituições operadas não trouxeram mudanças significativas e o objectivo de continuar a não perder em jogos fora de casa, manteve-se intacto. Num jogo competitivo, o empate reflecte a produção das duas equipas e o seu empenho em obter outro resultado, mais pelo que foi feito na 1ª parte do que na 2ª.

O árbitro voltou a estar isento de influência no resultado, o que é de registar.

©VSPORTS

O Vitória alinhou com: Bruno Varela, Sacko, Jorge Fernandes, Mumin, Mensah (Ouattara 80′), Pepelu, Wakaso (Miguel Luís 66′), André Almeida (Rochinha 66′), Quaresma (Edwards 80′), Estupiñán e Rúben Lameiras (Bruno Duarte 88′).

Estrelas cadentes em Belém:

  • Quaresma e Estupiñán estiveram em bom plano, na dupla mais perfeita da equipa, pois, ambos produziram o empate em apenas um livre, em que o cruzamento foi concretizado com classe;
  • Pepelu esteve à beira de marcar e o seu remate em esforço saiu perto do poste da baliza da equipa de Belém, no que foi uma espécie de grito do Ipiranga depois da igualdade conseguida aos 41’;
  • Sacko e Mumim cometeram erros que podiam ter dado ao Belenenses a vantagem que procurou, de modo a cantar vitória no jogo;
  • Em dois jogos consecutivos em Lisboa, dois empates são um pecúlio positivo porque a equipa não perdeu mas só amanhã se saberá de pode ajudar a afastar o Paços de Ferreira do 5º lugar quando o Vitória acertar o calendário, disputando o jogo em atraso com o Farense;

© 2021 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

2,603FansCurti
0SeguidoresSeguir
70SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Edição impressa

Leia também

Juntar para Ajudar…

Portugal e o mundo encontram-se ainda no meio do ...

Lions: a inteligência artificial em debate

Conhecer melhor a Inteligência Artificial é possí...

BIG: mulheres dão o tom à Bienal de Ilustração

Ilustradores juntam-se, em Guimarães, no final do...