Vitória: Pepa manifesta o desejo de fazer uma grande 2ª volta

O Vitória joga o primeiro jogo do ano e o último da 1ª volta da Liga Portugal, com o Gil Vicente, em Barcelos.


O treinador do Vitória expressou o desejo de fazer “uma grande segunda volta”. Reconhecendo que “temos pela frente grandes desafios”, Pepa sabe que só poderá ultrapassar as barreiras que tem pela frente se a equipa transformar a agressividade e a intensidade do seu jogo em golos.

O Gil Vicente é um adversário cuja consistência em campo demonstra organização e querer. E não é apenas desta temporada, pois, a estabilidade do clube tem permitido manter a espinha dorsal da equipa, com Ricardo Soares a revelar-se um treinador talhado para esta equipa.

Se o Vitória revela fome de jogar para a esbater um ciclo de jogos em que ganhou dois, perdeu outros dois e empatou um, a verdade é que vai defrontar o Gil Vicente animado por três vitórias, uma derrota e um empate no mesmo ciclo de cinco jogos.

GIL VICENTE – VITÓRIA SC | 10 JANEIRO 20H15 SportTV

Amanhã, estará em causa o 7º lugar do Vitória e o 8º do Gil apesar de as equipas manterem os mesmos 23 pontos nos jogos disputados em 16 jornadas.

São certas as ausências de jogadores titulares (Sacko, Mumin e Alfa Semedo) a jogar no campeonato africano das nações mas Pepa insiste que “estamos preparados para estas situações” orgulha-se de o Vitória ser a equipa portuguesa com mais jogadores nestas provas de selecções em África, facto que considera um sinal de “valorização dos nossos jogadores e ficamos satisfeitos por termos esses jogadores nas selecções”.

O mesmo olhar sobre a representação internacional de jogadores é lançado por Pepa para as contrariedades da covid-19. Uma oportunidade mais para dar oportunidade a todos os jogadores do plantel.

GRÁFICO DE FORMA VITÓRIA SC:

“Os que temos são bons” – salienta o treinador sobre os jogadores que serão titulares amanhã. E reforça que “é isso que nos dá alento e confiança e estarmos preparados para alterar o que tivermos para alterar porque os jogadores estão preparados. Temos a esperança de termos um apoio forte, nestes momentos precisamos deste apoio, como aconteceu em Paços de Ferreira onde os nossos adeptos foram fundamentais na reviravolta do resultado”.

Sobre os objectivos para este ano de 2022, o treinador vitoriano partilhou o que espera da sua equipa para o que aí vem. “Mais do que estarmos com metas de pontos, o grande desafio para 2022 é estabilizarmos, não andarmos do bom para o muito bom e para o mau. Isso tem de acabar. Não nos preocupamos se temos um, três, cinco ou sete jogadores indisponíveis. Esse é o grande desafio. Transferindo o que temos feito no treino para o jogo ficamos mais perto do nosso objectivo e sinto que estamos mais próximos disso. Aquela segunda parte do jogo com o Boavista deve acontecer do primeiro ao último minuto”.

“Não vamos estar à espera do erro, vamos obrigar a errar. Não vamos estar à espera do golo, vamos querer ser nós a marcar”.

E segura que “isso vai acontecer, pois não podemos andar no sobe e desce, independentemente de quem for o adversário. Sabemos a valia do adversário mas temos mais do que capacidade, sabendo que é um jogo difícil, para fazer um grande jogo. Não vamos estar à espera do erro, vamos obrigar a errar. Não vamos estar à espera do golo, vamos querer ser nós a marcar. No que toca à eficácia defensiva, não podemos ter medo de atacar a baliza adversária. Isto não é um sinal de anarquia, mas se sofrermos um temos de marcar dois ou três, não devemos ter medo de nos expormos” – concluiu.

📸 Vitória SC

© 2022 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- publicidade -
- publicidade -
- publicidade -

Leia também