Pepa: o Marítimo vem jogar outro jogo

O treinador não espera facilidades no jogo com o Marítimo mesmo com o historial recente de resultados menos bons da equipa madeirense.


Pepa não se ilude com o passado do Marítimo nas competições mais recentes. Nem com a eliminação da Taça de Portugal, nem pelo facto de a equipa da Madeira não vencer há sete jogos.

Rejeita que contra o Vitória, o Marítimo se apresente “fragilizado”. Na próxima jornada (9ª) será “outro jogo”.

Por isso, nesta situação o que os jogadores querem é entrar em campo para limpar o passado recente. E reconhece no adversário “uma equipa competente, com bons jogadores, com um treinador que conhece muito bem o nosso campeonato”

Também revela que no Vitória, apesar dos dois triunfos anteriores, “ninguém está satisfeito”. Pepa afirma que “continuamos na Taça de Portugal mas isso não chega, pois queremos ganhar os três pontos, amanhã”.

Para vencer, admite que precisamos de “muita concentração, rigor e jogar bem, porque quando jogamos bem estamos muito mais próximos de vencer”.

Vitória SC – Marítimo (22 de Outubro/ Sexta-feira) 20h15

Pepa já vê o ciclo de jogos, das próximas semanas, mais exigente e acredita ter uma equipa preparada para essas adversidades.

“Sinto que estamos preparados, por tudo, pelas opções que temos” – sustenta. Pouco importado com os nomes dos adversários, Pepa vê na frequência dos jogos, mais um factor que pode condicionar os resultados.

Acredita que “temos opções no plantel para apresentarmos sempre o melhor 11 em cada jogo. O mais importante é o de amanhã, depois temos tempo para ver o que vem a seguir”.

Pepa mostrou que não lhe agradou a exibição da equipa no jogo com o FC Oliveira do Hospital, “uma exibição menos conseguida”, deixando a ideia de que a equipa tem trabalhado nos detalhes onde não consegue eficiência ou regularidade.

E explica que “o jogo tem 90 minutos e nesse tempo temos de ter a capacidade de manter o foco e a  concentração que num jogo requer algo muito específico”.

Comparando o futebol com o xadrez e as dinâmicas de cada partida, Pepa admite que “a concentração cansa”. E deu o exemplo de “um jogador de xadrez, sempre sentado e que acaba o jogo exausto”.

“Temos de estar sempre vivos, sempre alerta e isso requer uma concentração tremenda e o foco sempre no limite.”

E no futebol, “temos de estar sempre vivos, sempre alerta e isso requer uma concentração tremenda e o foco sempre no limite”.

Reconhece que é nisso que “temos de melhorar, pois jogando bem estamos sempre mais perto da vitória”. Agora, com o Marítimo “vamos jogar sobre duas vitórias seguidas, mas isso não nos satisfaz” – afirmou.

O jogo com o Marítimo marca a primeira vez em que o estádio D. Afonso Henriques não terá limitação na sua lotação, algo que Pepa pretende usar para que a equipa esteja mais perto da vitória. “Temos de aproveitar os nossos adeptos, o factor casa, a ajuda que nos dão, o vento que sentimos nas nossas costas, a empurrar-nos para a frente. Espero que estejam muitos adeptos, porque isso ajuda muito. Temos de tornar isto muito difícil para quem nos visita. Temos de ter muita energia no jogo. Temos de andar sempre com o pé na chapa, isso é inegociável. Queremos deixar uma boa imagem neste jogo” – concluiu.

📸 Vitória SC

© 2021 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- publicidade -
- publicidade -
- publicidade -

Leia também