Derby: Moreirense e Vitória podem dar espectáculo

Os dois clubes voltam a defrontar-se em jogos da Taça de Portugal, naquilo que pode ser “um grande jogo” na perspectiva de Pepa e um jogo onde não poderá haver “erros” na ideia de João Henriques.


É um jogo que motiva e desperta no plano desportivo. Em termos competitivos é um mata-mata em que quem ganhar continua na prova.

Não vale a pena olhar para trás, quer para o histórico dos confrontos entre os clubes de Guimarães e muito menos para o último confronto no estádio D. Afonso Henriques.

Pepa considera que o que está em jogo “é uma passagem”, um ganhar ou perder. Não esconde a ambição, também objectivo e sonho de seguir em frente para tornar o Jamor mais próximo.

João Henriques não podia de deixar de ver o Moreirense-Vitória na mesma perspectiva: “acaba o jogo e passamos a eliminatória ou ficaremos pelo caminho”

Recorda que o campeonato “é uma maratona, onde há um percurso em que é possível corrigir”. Mas neste caso “qualquer erro ou má abordagem ao jogo poderá ditar uma passagem de uma eliminatória ou ficar pelo caminho”.

O treinador do Vitória assume que chegar à final é um propósito e o treinador do Moreirense assume que a Taça de Portugal  “é uma prova que dá a todas as equipas a oportunidade de vencer, há motivação de todos os clubes”. E por isso, deixa que a ambição ou objectivo se vá cumprindo eliminatória a eliminatória.

Como ganhar? É isso que preocupa os dois treinadores. Pepa sabe que o triunfo só será possível se “ultrapassarmos os obstáculos que temos pela frente e este é um obstáculo difícil como percebemos pelo jogo que tivemos recentemente em nossa casa”.

GRÁFICO DE FORMA MOREIRENSE FC:

Já João Henriques deixa o jogo realizado na cidade-berço pelos dois clubes para a história. Tão só porque o encontro no estádio Joaquim Almeida Freitas é outro jogo. “Não há dois jogos iguais, em duas competições diferentes” e deseja mesmo “ter uma sorte diferente”.

Agora, o interessante “é o resultado final, que garante a passagem da eliminatória e não o conteúdo do jogo” – afirma.

Em perspectiva e em antevisão o Moreirense-Vitória, de Domingo, será “um jogo intenso, bem disputado” – acredita Pepa.

Salienta, tal como João Henriques, que não havendo dois jogos iguais, ambas as equipas desejarão ser iguais a elas próprias. E volta a recordar o jogo da Liga para defender que a exibição do Moreirense não foi surpresa. “Surpresa foi aquilo que não conseguimos fazer na segunda parte” – disse.

Mais alongado nos comentários, o treinador do Vitória aceita que num campo mais reduzido, em área, a equipa do Vitória terá de mostrar “mais personalidade em campo e jogador com intensidade máxima”. Em Moreira de Cónegos, é normal que os adeptos de ambos os clubes encham as bancadas. E Pepa acredita na presença em força dos vitorianos. 

GRÁFICO DE FORMA VITÓRIA SC:

O histórico dos jogos entre as duas equipas é desfavorável ao Vitória nos jogos da Taça de Portugal, ou seja são três derrotas em três jogos.

Se não pode mudar o passado, Pepa tem vontade de mudar o presente. “Não é normal ter perdido esses três jogos, mas é futebol. Isso é algo que é histórico, não podemos fazer nada em relação a isso, mas podemos é fazer algo amanhã, que é o que interessa” – destacou.

Ambas as equipas apresentarão os seus melhores jogadores. E o Moreirense já pode contar com Steven Vitória que representou o Canadá nas partidas frente a Costa Rica e México.

© 2021 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- publicidade -
- publicidade -
- publicidade -

Leia também