A Oficina: programação cultural focada no “ecossistema”

Os eventos irão decorrer de Setembro a Dezembro nos diversos espaços culturais da cidade. O programa inclui artes performativas, artes visuais e artes tradicionais.


“Ecossistema” foi a palavra-chave na apresentação da agenda quadrimestral de A Oficina. O presidente da direcção de A Oficina e vereador da Cultura, Paulo Lopes Silva, destacou a reorganização da programação cultural que funciona, mais que nunca, como um ecossistema colaborativo entre A Oficina, o CCVF, o CIAJG, a Casa da Memória e o Município de Guimarães.

Salientou, também, a ecologia, parâmetro já mencionado pelo director artístico do CCVF, Rui Torrinha, que enumerou, ainda, a tecnologia, a ciência e a cidadania como fundamentais na responsabilidade social dos órgãos culturais.

📸 Município de Guimarães

A agenda cultural organizada por cores divide-se, então, por três áreas:

Artes Performativas (verde):

Rui Torrinha encarregou-se de apresentar o programa que abrangerá o CCVF, o Centro de Criação de Candoso e o Espaço Oficina. Nesta agenda, destaque para o festival Manta que decorreu este fim de semana passado; Larsen C a 17 de Setembro, espectáculo de dança de Christos Papadopulos que celebrará o 17º aniversário de CCVF.

Larsen C 📸 Pinelopi_Gerasimou

O director artístico destaca, ainda, Hamlet, L’ange du Bizarre, peça da associação cultural Utero a 28 de Outubro e os dois espectáculos de Vítor Hugo Pontes: Meio no Meio a 30 de Setembro e Porque é Infinito a 25 e 26 de Novembro. De relevante mencionar mais uma edição do Guimarães Jazz (31ª edição) que decorrerá de 10 a 19 de Novembro e já tem bilhetes à venda.

Artes Visuais (rosa):

A programação tem lugar no Centro Internacional das Artes José Guimarães (CIAJG) e no Palácio Vila Flor. A directora artística do CIAJG, Marta Mestre sublinhou o projecto Triangular que dará as boas-vindas à comunidade académica na Escola de Arquitectura, Arte e Design a 21 de Setembro. Mencionou, também, o Ateliê Comunitário do CIAJG, que funcionará de Outubro de 2022 a Março de 2023 com ateliês, workshops e formações.

Convida a visitar, a 8 de Outubro, o ciclo de exposição Heteróclitos que conta com 1128 objectos de artes africanas, pré-colombianas, da China antiga e do artista José de Guimarães.

Artes Tradicionais (laranja):

Os eventos irão dividir-se entre a Casa da Memória e a Loja Oficina e celebrarão a relação entre tecnologia e memória. Catarina Pereira, directora artística da Casa da Memória e Artes Tradicionais de A Oficina, descreve A Casa Acolhe, exposição a visitar a 6 de Novembro, como um programa de futuro. Conta com a parceria do Vitória Sport Clube que faz parte da exposição desde a sua abertura e, este ano, celebra o seu centenário.

Convida à apresentação da Veduta XVI, a 13 de Dezembro, que comemora os 15 anos da publicação sobre o património cultural português.

A programação encerra com a realização de Oficinas de Férias de Natal em vários espaços. Os programas completos podem ser consultados com mais pormenor na Agenda 2022 de A Oficina, no site da colectividade ou nas redes sociais.

📸 Pinelopi_Gerasimou

© 2022 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

Artigo anteriorUma mão cheia de nada
Próximo artigoRegresso às aulas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- publicidade -
- publicidade -
- publicidade -

Leia também