Vespa Velutina: Brigadas Verdes e Juntas de Freguesia no combate

A implementação da rede de armadilhas para travar o avanço da Vespa Velutina no território concelhio vai envolver mais entidades que o Laboratório da Paisagem.


A Protecção Civil do Município lidera o processo que se candidatou a um apoio específico do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), através da CIM do Ave destinado a detectar e combater a espécie exótica invasora.

“O projecto está ainda a ser realizado em colaboração com o projecto Poliniza-te que se encontra a ser desenvolvido pelo Laboratório da Paisagem e que tem permitido trazer para a discussão, nomeadamente em contexto escolar, a importância dos polinizadores e do desenvolvimento de uma estratégia local que vise a sua protecção e promoção” – revela o Município numa nota de imprensa. 

Nesta fase, a implementação desta rede de armadilhas pretende capturar as vespas fundadoras, diminuindo assim a constituição de ninhos, minimizando o impacto desta espécie invasora no nosso território. 

Daí que seja importante atrair para este combate as Juntas de Freguesia e das Brigadas Verdes do concelho, com a distribuição gratuita de armadilhas que serão alvo de monitorização pela comunidade envolvida.

Também os apicultores, com apiários activos, estão a ser desafiados a colaborarem neste projecto.

O objectivo é que, para além de contribuírem para a captura de vespas fundadoras, possam proteger os respectivos apiários. Para a entrega de armadilhas aos apicultores com apiários activos deverá ser contactado o serviço municipal de Protecção Civil de Guimarães.

📸 Município de Guimarães

© 2022 Guimarães, agora!


Partilhe a sua opinião nos comentários em baixo!

Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram!
Quer falar connosco? Envie um email para geral@guimaraesagora.pt.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- publicidade -
- publicidade -
- publicidade -

Leia também